terça-feira, 31 de julho de 2012

Presidente Prudente (SP) reforça mobilização da comunidade no segundo semestre de 2012

Com o intuito de fortalecer e ampliar as ações de conscientização da comunidade sobre a importância da interação família-escola, os integrantes do Comitê de Mobilização de Presidente Prudente (SP) estão preparando a 3ª Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação, a ser realizada em setembro na cidade. Durante a atividade de capacitação, os mobilizadores pretendem reunir e orientar a atuação de representantes de diversos segmentos sociais.

Mobilizadores prudentinos reúnem-se para organizar Oficina
Para dar início à organização da Oficina, os membros do Comitê de Presidente Prudente se reuniram, no dia 25 de junho, com o objetivo de estabelecer metas a serem implementadas até a realização do evento. Entre as ações, os mobilizadores têm buscado conquistar parcerias para auxiliar na preparação e divulgação da atividade.


Projeto “Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia”

Nos últimos meses, o Comitê de Mobilização Social pela Educação tem marcado presença em diversas ações junto à comunidade, que devem ter continuidade neste segundo semestre de 2012. Entre outras iniciativas, por meio de ações de mobilização das famílias, reuniões de sensibilização e debates, além de acompanhamento das atividades, os integrantes do grupo de Mobilização vêm auxiliando na implementação do projeto “Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia - Formação de agentes para dinamização da Alimentação Escolar no Espaço Educativo a partir da gastronomia e sustentabilidade”.

Inicialmente desenvolvido nas escolas municipais Catarina Martins Artero, Dr. Carlos Braga, Vilma Alvarez Gonçalves, Domingos Ferreira de Medeiros e Carlos Castilho Cabral, o programa do governo federal é resultado de cooperação técnica entre o Ministério da Educação, a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (Food and Agriculture Organization – FAO) e a Universidade de Brasília – UnB.

Participação em curso da APAE

Representantes do Comitê de Presidente Prudente
participaram de curso da APAE
Membros do Comitê de Mobilização prudentino participaram, ainda no mês de junho, do curso de formação “Todos pelos Direitos”, promovido pela Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE de São Paulo em parceria com o Ministério da Educação e a Petrobrás. O evento, realizado em Presidente Prudente, teve como objetivo articular uma rede de proteção para o enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes com deficiência intelectual.

Ações nas escolas

Interação família-escola foi incentivada durante festas
juninas de escolas municipais
Durante as festividades juninas das escolas municipais Alayde Tortorella de Faria Motta e João Franco de Godoy, no dia 16 de junho, os mobilizadores sociais pela Educação de Presidente Prudente promoveram a conscientização da comunidade sobre a importância da participação de pais e familiares no cotidiano escolar dos alunos.



Com informações de Solange Ferreira, mobilizadora em Presidente Prudente (SP).

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Escola também é lugar da família

Edição 44 da revista Nota 10
A afirmação é título da matéria de destaque da edição de número 44 da revista Nota 10, publicação trimestral da Fundação ArcelorMittal Brasil, que trata do projeto MobilizAção desenvolvido pela instituição nos municípios de Cariacica, no Espírito Santo, e João Monlevade, em Minas Gerais. As ações do projeto têm como objetivo garantir melhorias efetivas na aprendizagem dos alunos, por meio da convocação a pais e familiares para que se envolvam na rotina das escolas públicas dessas localidades.

Parceira do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), a Fundação ArcelorMittal Brasil lançou o MobilizAção em 2011 e vem apoiando a implementação do projeto nessas localidades, em conjunto com as secretarias municipais de Educação. Além de envolver os educadores, as ações têm alcançado as famílias dos mais de 11 mil alunos atendidos nas 16 escolas de Cariacica e João Monlevade beneficiadas pela iniciativa. 

“Nosso programa está focado principalmente no envolvimento de pais e familiares, pois acreditamos que a participação deles na vida escolar, acompanhando o desempenho dos alunos e motivando-os a estudar, é fundamental para a melhoria da aprendizagem. Ao serem inseridas no ambiente escolar, as famílias também têm condições de reivindicar uma educação de qualidade para seus filhos, assim como instalações físicas adequadas”, descreve Iramaia Colen, analista de projetos da Fundação.

Implantado há mais de um ano em Cariacica, na avaliação dos profissionais da Educação da cidade, o MobilizAção tem alterado a rotina das escolas participantes em razão do aumento do interesse, por parte dos responsáveis pelos alunos, em colaborar com a garantia do aprendizado. 

Lançamento do MobilizAção em João Monlevade. Foto: Bebeto Guimarães
Em João Monlevade, as ações do projeto têm sido organizadas pelos integrantes de cada núcleo de Mobilização organizado por escola. A formação desses grupos de trabalho foi definida em maio de 2012, durante curso de capacitação. “Foi uma etapa importante para fortalecer o diálogo com os pais envolvidos e traçar as metas para o segundo semestre”, ressalta o coordenador técnico de Comunicação, Lucas Vilela, responsável pelo MobilizAção na unidade ArcellorMittal em João Monlevade.

Acesse aqui a edição número 44 da revista Nota 10 e leia, nas páginas 4 e 5, a matéria Escola também é lugar da família.

Com informações da Fundação ArcelorMittal.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Mobilização Social pela Educação alcança municípios da região de Passos (MG)

Mobilização integrou a pauta da reunião da AMEG
Secretários municipais de Educação dos municípios mineiros de Passos, São João Batista do Glória, Itaú de Minas, Guapé, Capitólio, Fortaleza de Minas, Delfinópolis, São Tomás de Aquino e São José da Barra foram apresentados, no dia 11 de julho, ao Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE). A exposição sobre o Plano integrou a pauta da reunião de trabalho da Câmara Técnica de Educação dos municípios filiados à Associação dos Municípios da Microrregião do Médio Rio Grande (AMEG), realizada na cidade de Passos.

Participantes da reunião
Conduzida pela mobilizadora Nize Lane Soares do Couto Rosa, secretária de Educação de Restinga (SP), a apresentação teve como objetivo conquistar o apoio dos secretários para ampliar e fortalecer as ações de conscientização da comunidade local sobre a importância da interação família-escola. Para tanto, a mobilizadora destacou as principais metas e estratégias do PMSE e esclareceu dúvidas dos participantes.

Além de promover debate sobre a Mobilização Social pela Educação, Nize Lane convidou os presentes a participarem da Oficina de Formação de Mobilizadores a ser realizada em Delfinópolis (MG), nos dias 8 e 9 de agosto. “Os participantes se mostraram muito interessados pelo PMSE e ficaram entusiasmados para participar da Oficina”, relatou a secretária.

Com informações de Nize Lane Soares do Couto Rosa, mobilizadora social pela Educação em Restinga (SP) e região.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Interação família-escola-comunidade é divulgada a parceiros da Mobilização em Planaltino (BA)

Exposição da cartilha da Mobilização produzida em Planaltino

Cartilhas, panfletos e o plano de ação utilizados como material de apoio para incentivar a interação família-escola-comunidade no município baiano de Planaltino foram distribuídos aos parceiros dessa ação, no dia 13 de julho, em reunião promovida por integrantes do Comitê local da Mobilização Social pela Educação.
 
O material de divulgação sobre a Mobilização Social pela Educação produzido em Planaltino toma como base o conteúdo da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, publicação disponibilizada pelo Ministério da Educação (MEC). As produções do município, entretanto, incluem abordagens sobre questões peculiares a realidade educacional local e ilustrações feitas pelo artista plástico Messias Velame. Planaltino custeou a impressão de 3 mil exemplares da Cartilhas e  5 mil panfletos onde são disposta dicas às famílias sobre como participar da vida escolar de seus filhos.
 
Na reunião do dia 13, o representante do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Planaltino, professor Renê Silva, entregou aos membros das entidades parceiras nas ações de incentivo à interação família-escola-comunidade cópias do Plano Municipal de Mobilização Social pela Educação. O documento foi construído com a colaboração de todos os membros do Comitê e inclui o histórico sobre a implantação da Mobilização na cidade. Expõe, ainda, diagnóstico sobre os fatores que dificultam a participação dos pais na vida escolar dos filhos e o plano de ação que apresenta, a cada parceiro, sugestões de como estimular a maior colaboração da sociedade na busca pela melhoria da qualidade do ensino e maior cooperação das famílias na trajetória de estudos dos filhos.
 
Ainda durante a reunião, o mobilizadores de Planaltino avaliaram os resultados das ações desenvolvidas pelo grupo de março a junho de 2012. Nesse período, o Comitê promoveu, entre outras ações, o “Domingo de Festa”, com atividades culturais e esportivas direcionadas às comunidades rurais de Ibitiguira, Nova Itaípe, Angélica e Lagedinho; o “II Festival de Louvor”, realizado em 1º de maio, com o tema “Família”, em parceria com instituições religiosas; e a comemoração, em praça pública, do “Dia das Mães”. Em todas as atividades, foi destacada a importância da aproximação entre a escola, a família e a comunidade.

Trabalho com o material impresso
 
Reunião de mobilizadores e parceiros da Mobilização em Planaltino
Os profissionais das unidades escolares vão explorar o conteúdo das cartilhas em reuniões e oficinas com os pais. O trabalho será sistemático e, em todos os momentos com os pais, será reservado um tempo para a reflexão sobre o conteúdo da publicação. As instituições religiosas também vão receber exemplares para o trabalho com os seus grupos de estudos. Além das cartilhas, será entregue para cada instituição parceira um banner com 8 dicas sobre “Como participar da vida escolar de seus filhos”. A Secretaria Municipal de Educação disponibilizará, quando necessário, o equipamento multimídia para as instituições.
 
“Os membros do Comitê ressaltaram a importância de todos os parceiros e mobilizadores reforçarem e orientarem, em seus espaços de atuação, sobre a importância e o modo como os pais podem participar da vida escolar dos filhos. Continuaremos com as atividades de grande porte, como o “Domingo de Festa” e, a partir da chegada do material impresso, intensificaremos o diálogo com as famílias sobre a importância da sua colaboração no processo de aprendizagem. Cada unidade escolar sistematizará suas ações de fomento a participação dos pais”, explica Renê Silva.

Acesse aqui o Plano Municipal de Mobilização Social pela Educação de Planaltino.

Acesse aqui o arquivo da cartilha produzida pela Smed/Planaltino.

Acesse aqui o banner da Mobilização Social pela Educação de Planaltino.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Educadores de Santarém (PA) organizam lançamento do PMSE no município

Participantes do 1º Encontro Pará/Amapá do Ensino Modular, evento que será realizado de 6 a 8 de setembro, em Santarém, no Pará, vão acompanhar a atividade de lançamento do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) no município. A palestra sobre o PMSE está programada para o dia 6 e será direcionada aos mais de 400 educadores que atuam no Sistema de Organização Modular de Ensino (SOME) e que foram convidados para o evento.

Promovido pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Pará (Sintepp), o 1º Encontro Pará/Amapá do Ensino Modular prevê espaço em sua programação para que os educadores do SOME/Polo Santarém que atuam como Mobilizadores Sociais pela Educação possam trocar experiências e conhecer práticas exitosas de incentivo à interação família-escola-comunidade. A exposição sobre o PMSE será conduzida pelo representante do MEC, Sérgio Maia.

Mobilização

Os voluntários do PMSE em Santarém receberam do MEC, no dia 14 de julho, exemplares da cartilha Acompanhem a Vida Escolar de seus Filhos e filipetas com mensagens sobre a importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos.

Como explica o mobilizador Eládio Delfino Carneiro Neto, o material será distribuído, até o final do ano letivo de 2012, às famílias e demais membros da comunidade escolar em palestras de lançamento do PMSE nas escolas municipais São Benedito, localizada na comunidade de Surucuá; José de Melo Filho, na comunidade de Amorim; Antônio Pereira da Silva, na comunidade de Santarém Miri; e São Círiaco de Urucurituba, na comunidade de Urucurituba.

Aa cartilhas e as filipetas ainda serão utilizadas em atividades de divulgação sobre o PMSE que serão promovidas em Santarém e localidades vizinhas. "A Escola Municipal de Ensino Fundamental São Benedito, na Reserva  Extrativista Tapajós/Arapiuns (Resex), será a primeira a receber o material para ser distribuindo entre os mobilizadores sociais cadastrados no Comitê de Mobilização de Surucuá, o primeiro a ser formado na região Oeste do Pará", explica Eládio Neto, lembrando que o material será distribuído, posteriormente, aos pais e mães de alunos.


Leia mais:

terça-feira, 24 de julho de 2012

Revista Ideal Comunitário do Instituto Camargo Corrêa divulga parceria com o PMSE

A colaboração do Instituto Camargo Corrêa (ICC) às ações de incentivo à interação família-escola-comunidade, por meio da parceria com o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), é destaque na edição de número 18 da Revista Ideal Comunitário, publicação trimestral do Instituto Camargo Corrêa (ICC).

A publicação expõe, em quatro páginas, como o ICC vem apostando no fortalecimento do PMSE, através do seu programa Ideal Voluntário, com a finalidade de reforçar a relação entre pais, estudantes e os profissionais da escola, de modo que essa aproximação impacte positivamente na melhoria da qualidade da educação e do aproveitamento do ensino.

Intitulada “Um chamado à comunidade”, a matéria apresenta um resumo sobre as experiências de Mobilização Social pela Educação desenvolvidas com o apoio do ICC nos municípios de Santa Helena de Goiás, Jacareí (SP) e Araucária (PR).

O texto também destaca o relato de participantes da Mobilização Social pela Educação sobre como essa experiência mudou sua relação com a vida escolar dos filhos. Um dos depoimentos é de Suelene Priscila Henkel, estudante de Pedagogia, membro de um conselho escolar, do Conselho Municipal de Educação e do Fundeb de Araucária, além de integrante da Associação de Pais Professores e Funcionários (APPF). Ela é mãe de duas meninas, uma de 3 anos e outra de 6 anos.

Outro relato é de Otto Cavalcante Medina, coordenador do Plano de Mobilização Social pela Educação no MEC desde março deste ano e que tem um filho de 5 anos. Daiane Alves, que trabalha no Consórcio Ferrosul, integra o grupo de mobilizadores em Santa Helena de Goiás e é mãe de um menino de 4 anos, é a terceira entrevistada.

Acesse aqui a íntegra da edição 18 da revista Ideal Comunitário e confira, nas páginas de 28 a 31, a matéria "Um chamado à comunidade".

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Pesquisador americano apresenta dicas para pais ajudarem na rotina escolar dos filhos

A equipe do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) do Ministério da Educação (MEC) tem trocado com voluntários e parceiros dessa ação uma série de informações que são resultado de estudos e publicações referentes à importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos. A busca por esses conteúdos, feita tanto pela equipe do MEC, quanto pelos mobilizadores, tem como finalidade aprimorar o diálogo que é realizado com as famílias dos estudantes para demonstrar os impactos positivos que a atenção dispensada à trajetória de estudo dos filhos pode trazer.

Uma dessas publicações foi apresentada na edição 1942 da revista Veja, a partir de entrevista ao professor Harris Cooper, diretor do instituto voltado para pesquisas sobre educação na Duke University, nos Estados Unidos. O conteúdo divulgado reúne dicas para os pais sobre “Como ajudar na rotina escolar”. Acompanhe as informações da entrevista feita por Vanessa Alonso.

Como ajudar na rotina escolar – dicas para pais

Há mais de duas décadas, Harris Cooper se dedica a estudar os efeitos positivos da participação dos pais na vida escolar. Aqui, ele apresenta ideias práticas com base em seus últimos trabalhos sobre o tema. Algumas escolas foram entrevistadas e estão de acordo em relação à dose adequada de ajuda familiar nos estudos. Eis o resultado:

O que o professor Harris Cooper sugere para que os pais participem das tarefas escolares:

• Garantir que não faltem em casa livros, um bom dicionário e espaço tranquilo para realizar o dever.
• Mostrar-se entusiasmados em relação às tarefas dos filhos. Segundo pesquisas, isso ajuda a fazê-los encarar o dever como uma atividade prazerosa.
• Fazer a criança perceber que suas tarefas têm aplicação na vida prática. Por exemplo: ao consultar seu saldo bancário, mostrar como se usa a matemática para conferir a conta.
• Ao ter a ajuda requisitada, apenas dar sugestões de como resolver a questão. Está provado que essa é uma estratégia mais eficiente do que revelar a resposta.
• Se a criança demonstrar sinais de exaustão, sugerir um intervalo para o descanso antes da conclusão da tarefa.

O que as escolas falam sobre o dever de casa e como elas acham que os pais podem auxiliar nas tarefas escolares

Primeiro, os pais devem estimular os filhos a ter uma rotina de estudos em casa. Outra medida de efeito positivo é que demonstrem interesse pelas tarefas. Em relação à ajuda na realização dos deveres, o consenso é que os pais desempenhem o papel de orientadores. Ao serem solicitados, eles devem indicar livros e sites para pesquisa. Também podem fornecer pistas sobre a resolução de um problema. “Dar a resposta certa, jamais”, dizem os educadores ouvidos por Veja.
 
Quanto tempo os estudantes devem dedicar aos deveres, segundo as escolas entrevistadas

Da 1ª à 4ª série, no máximo duas horas. Da 5ª à 8ª série, o limite é de três horas.

Fonte: Com adaptações: Revista Veja, edição:1942, Ano 39

Reproduzida no site via6.com, a entrevista recebeu vários comentários de leitores que são pais e/ou educadores. Confira:

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Voluntários de Araucária (PR) formam Comitê de Mobilização Social pela Educação


Cartilha da Mobilização foi distribuída na reunião do CRAS
Lideranças sociais, gestores da Educação, familiares de alunos, representantes de empresas e educadores que vêm promovendo atividades de incentivo à interação família-escola-comunidade em Araucária, no Paraná, vão organizar suas ações no segundo semestre de 2012 por meio do Comitê de Mobilização Social pela Educação formado na cidade nesse mês de julho. A próxima reunião do grupo será realizada na próxima quarta-feira (25). 

Durante o encontro, os mobilizadores vão avaliar os resultados do trabalho desenvolvido no primeiro semestre e definir os públicos prioritários que serão alcançados pela Mobilização Social pela Educação nos próximos meses, com o objetivo de que a comunidade seja sensibilizada a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos.

Para facilitar a interação com a comunidade e as famílias, o Comitê de Mobilização Social pela Educação de Araucária criou o próprio site e um endereço de e-mail para contato: contato@cmsearaucaria.net.br.

Nos dias 19 e 21 de junho, as representantes da Secretaria Municipal de Educação (SMED), Adriane Shuster Sbrissia e Daniele Gomes dos Santos, o secretário da Escola Municipal Rui Barbosa, Everton Oliveira de Souza, o mobilizador Moacir Marcos Tuleski Pereira e o assessor comunitário, Mario Luis Morinel, todos integrantes do Comitê de Mobilização de Araucária, dialogaram com as famílias e profissionais que participaram das reuniões do núcleo do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS/Costeira) sobre o conteúdo da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos.
 
Membros do Comitê de Mobilização pela Educação de Araucária
 Durante a atividade os mobilizadores também distribuíram exemplares da publicação e explicaram aos participantes os objetivos da formação do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Araucária. 

Segundo a coordenadora do CRAS Costeira, Ana Sofia de Medeiros, a apresentação reforçou o conhecimento repassado pelo núcleo às famílias a respeito da importância do acompanhamento da rotina de estudo dos filhos e sobre os reflexos dessa atenção para o aproveitamento do ensino. “Já havíamos abordado no CRAS a temática sobre o controle social e por meio dessa nova exposição esperamos estreitar o elo família-escola-comunidade”, pondera a coordenadora.

O Comitê de Mobilização Social pela Educação de Araucária tem a seguinte formação: 
     
  • Moacir Marcos Tuleski Pereira - liderança comunitária - moacir_tuleskipereira@hotmail.com
  • Carlos Evontuir - guarda municipal - evontuir@hotmail.com
  • Elisabete Mayer Pontes - representante petrobras - elisabetepontes@petrobras.com.br
  • Edna Colaço Schomne Barbosa - guarda municipal - ednabarbosa26@gmail.com
  • Adriane Shuster P. Sbrissia – membro da SMED - adriane.sbrissia@gmail.com
  • Everton Oliveira de Souza – Escola Rural Municipal Rui Barbosa - Impact-ic@hotmail.com
  • Joceli Kfiathoski - representante do CCPR - jocelikfiatkoski@yahoo.com.br
  • Marcia Pereira Salles – representante do SENAI - salles23@yahoo.com.br/ marcia.salles@pr.senai.br
  • Emily Talita da Silva – representante do SENAI - emily.silva@pr.senai.br
  • Pamela Fernandes Ferreira Cesar - Secretariade Assistência Social da Prefeitura de Araucária - pamela-fernandes1991@bol.com.br
  • Ivete Rocha do Espirito Santo - representante petrobras - projetos.repar@petrobras.com.br
  • Arlete do Rocio Ribeiro Lopes - membro da SMED - psico.arlete@hotmail.com
  • Daniele Gomes dos Santos - membro da SMED - daniele_santos1@yahoo.com.br
  • Elisângela Helena Pellegrini de Almeida - Escola Rural Municiapl Rui Barbosa - lipellegrinii@hotmail.com
  • Mário Luis Morinel - liderança comunitária - mariomorinel@yahoo.com
  • Suelene Pricila Henkel - Conselho Municipal de Educação - suelenehenkel@hotmail.com
  • Vanessa Cristina Winter - Centro Estadual de Educação Básica de Jovens e Adultos - vw_bio@hotmail.com
  • Maria Eunice Rodrigues Siqueira - nice010469@hotmail.com

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Interação família-escola-comunidade é estruturada na região Norte do Tocantins

O primeiro semestre de 2012 foi marcado pelo planejamento e a pela execução de uma série de atividades que vêm ampliando a Mobilização Social pela Educação na região tocantinense do Bico do Papagaio. As iniciativas são estimuladas pelo Gaia Social*1 e têm envolvido voluntários de municípios como Estreito, Palmeiras do Tocantins, Tupiratins, Barra do Ouro, Darcinópolis e Goiatins em ações de incentivo à interação família-escola-comunidade.

Segundo a representante do Gaia Social, Érika Pioltine Anseloni, o trabalho realizado pela organização tem sido direcionado à orientação para que os voluntários de cada município articulem a formação de seus Comitês locais de Mobilização Social. Um dos objetivos dessa estratégia é fortalecer a autonomia de cada localidade. “O foco do nosso trabalho é incentivá-los ao protagonismo social. Vamos continuar estimulando esse processo e acompanhando os resultados”, pondera Érika Anseloni.

O primeiro Comitê de Mobilização pela Educação formado na região foi apresentado no dia 24 de março à comunidade de Palmeiras do Tocantins. O evento de lançamento do grupo de trabalho local foi realizado no auditório do Colégio Estadual Raimundo Neiva Carvalho (CERNC), com a participação da secretária Municipal de Educação, Vera Lúcia Sousa Silva Conceição, além de diretores de outras unidades de ensino e demais profissionais da Educação, representantes de diversos segmentos e familiares de alunos.

Ações


Ao longo do primeiro semestre, o Gaia Social organizou a distribuição, aos mobilizadores da região, de exemplares da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos que haviam sido encaminhados pelo Ministério da Educação (MEC). Nesse período, a publicação foi utilizada pelos voluntários de cada município no diálogo com as famílias sobre a importância da participação na trajetória de estudos das crianças e jovens.

As ações do período também foram orientadas pelos Planos de Ação elaborados durante as Oficinas de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação realizadas na região em fevereiro de 2012.

Entre março e julho de 2012, a cartilha foi utilizada em palestras e reuniões envolvendo famílias de alunos e a comunidade, em exposições às autoridades municipais, aos gestores e demais educadores e representantes de organizações.

A publicação também foi apresentada aos agentes de leitura que participam do programa de bibliotecas rurais Arca das Letras do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA).

Entre os resultados da Mobilização Social pela Educação na região, Érika Anseloni aponta o maior envolvimento da comunidade nas discussões sobre os Planos Municipais de Educação, maior envolvimento dos pais na rotina das escolas, potencialização do hábito da leitura nos municípios e maior engajamento e motivação dos cidadãos e dos gestores públicos nas ações em prol da melhoria dos índices educacionais.

A execução dos Planos de Ação envolvem, além dos educadores, conselheiros municipais de educação e tutelares, membros de instituições religiosas, gestores e profissionais da Saúde, famílias e representantes do Servido Social da Indústria (SESI).

Leia mais:

Norte do Tocantins e Sul do Maranhão vão reforçar incentivo à interação família-escola-comunidade

*1 – O Gaia Social é uma organização não governamental que atua há mais de 22 anos na área Desenvolvimento Sustentável no Brasil.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Inscrições para a 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil terminam em 10 de agosto

Clique na imagem para visualizar o cartaz
O Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) convida estudantes e professores de todo o país a participarem da 4ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB). As inscrições podem ser realizadas pelo site da Olimpíada até o dia 10 de agosto.

A Olimpíada Nacional em História do Brasil é uma iniciativa única na área de ciências humanas em toda América Latina. Em 2011, a Olimpíada contou com mais de 65 mil inscritos, com representantes de todos os estados do território nacional.

Composta por cinco fases online e uma presencial, a competição envolve professores de história e alunos do oitavo e nono anos do Ensino Fundamental e das séries do Ensino Médio em um trabalho coletivo de estudar não apenas o conteúdo das questões propostas, mas de desenvolver um olhar crítico para a história. Dessa forma, é valorizado o processo de aprendizagem e construção do conhecimento. O contato direto com documentos históricos permite aos participantes trabalharem como historiadores, à medida que processam as informações exigidas nas respostas das questões em cada fase.

Este ano, a primeira fase terá início em 20 de agosto e a fase final presencial acontecerá nos dias 20 e 21 de outubro, na Universidade Estadual de Campinas.

O Museu Exploratório de Ciências custeará as passagens de avião de 37 equipes para participarem da final, selecionadas de acordo com sua pontuação nas fases online. Serão selecionadas, em cada estado, a equipe com maior pontuação e a equipe de escola pública com maior pontuação e, independente da região, cinco equipes de escola pública com maior pontuação.

Os professores responsáveis por essas equipes serão convidados a permanecer na Unicamp para realizar um curso de capacitação de uma semana, com custos de hospedagem cobertos também pelo Museu, após a final da Olimpíada.

A Olimpíada premiará escolas, alunos e professores, com 60 medalhas de ouro, 100 de prata e 140 de bronze, além de certificados de participação para todos os inscritos e todas as escolas participantes.

Sobre

Realizada por iniciativa do Museu Exploratório de Ciências da Unicamp, a Olimpíada Nacional em História do Brasil é um evento é patrocinado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e tem o apoio da Rede Globo de Televisão e da Revista de História da Biblioteca Nacional. A edição realizada em 2011 reuniu cerca de duas mil pessoas na final presencial, realizada na Unicamp, nos dias 15 e 16 de outubro.

A ONHB é organizada pela equipe do Museu Exploratório de Ciências e as provas são concebidas e elaboradas por historiadores, professores e pós graduandos de História da Unicamp. Como proposta, os participantes têm a oportunidade de trabalhar com temas fundamentais da história nacional e de conhecer de perto as práticas e metodologias utilizadas pelos historiadores.

Leia mais sobre a ONHB em
http://www.museudeciencias.com.br/4-olimpiada/inicio/index

Leia mais sobre o Museu Exploratório de Ciências da Unicamp
www.mc.unicamp.br

Com informações de Gabriela Villen, da Assessoria de Imprensa do Museu Exploratório de Ciências da Universidade Estadual de Campinas.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Instituto C & A produz material de divulgação sobre a Interação família-escola

Acesse aqui a edição 125 do Vitrine
O Instituto C & A, parceiro da Mobilização Social pela Educação, produziu no primeiro semestre de 2012 diferentes peças de comunicação para sensibilizar seus voluntários em relação à importância da Interação família-escola-comunidade. A ação teve por finalidade, ainda, incentivar a replicação das mensagens desses comunicados junto às famílias e comunidades escolares ligadas à rotina das instituições de educação infantil. 

Com os títulos “Os pais na escola”, “A escola em casa” e “A comunidade e a escola”, os conteúdos apresentados em cada peça incentivam a aproximação entre os responsáveis pelos alunos, os profissionais da unidade de ensino e os demais membros da comunidade escolar, com o objetivo de que essa interação resulte na promoção de iniciativas coletivas capazes de impactar positivamente na melhoria da qualidade da educação e, como consequência, do aproveitamento do ensino.

Acesse aqui a edição 126 do Vitrine

Além da marca da Mobilização Social pela Educação, representada pela ilustração do cartunista Ziraldo que estampa a cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, as peças, intituladas Vitrine, indicam o endereço do site da Mobilização, onde o associado pode acessar a versão digital da cartilha e buscar informações sobre as atividades de incentivo à interação família-escola-comunidade quem vêm sendo desenvolvidas em todo o País.
Acesse aqui a edição 124 do Vitrine
Os voluntários do instituto têm desenvolvido, desde 2009, o projeto direcionado a alunos da educação infantil chamado Literatrupe que visa, entre outras finalidades, levar a espaços desta fase de ensino atividades lúdicas envolvendo mediação da leitura, brincadeiras e brinquedos tradicionais. 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Interação família-escola-comunidade é incentiva por estudantes de Jacareí (SP)

Aplicação do teste sobre a colaboração das famílias.
Alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Aluízio do Amaral Campos, em Jacareí, São Paulo, aproveitaram a programação da quermesse realizada na unidade de ensino no dia 29 de junho para conversar com as famílias sobre a importância da participação na trajetória de estudos dos filhos. Para o diálogo, eles utilizaram o conteúdo da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e sugeriram que pais e mães fizessem o teste proposto pelo site Educar para Crescer, com o objetivo de que pudessem avaliar como têm colaborado na evolução do aprendizado de crianças e jovens sob sua responsabilidade.

 “Aproveitamos o momento para falar de Mobilização Social pela Educação e, para isso, contamos com nossos alunos do 4º e 5º anos que fizeram o trabalho direitinho, conversando com os visitantes, explicando o conteúdo das cartilhas e fazendo as perguntas dos testes. As apresentações dos alunos deixaram os pais muito felizes com o empenho dos filhos”, relata a diretora da escola, Mirian de Oliveira Rosa Costa.
A quermesse contou com a presença do assessor Comunitário da Secretaria Municipal de Educação (SME) de Jacareí e representante do Comitê local de Mobilização Social pela Educação, Almir Santos Gonçalves.

Diretora da escola, Mírian Costa e o assessor da SME, Almir Gonçalves.
A ação dos estudantes na divulgação sobre a importância da interação família-escola-comunidade fez parte dos temas tratados pelos profissionais da unidade de ensino durante o conselho de classe. O assunto também ganhou destaque no encontro de pais e educadores realizado no dia 06 de julho, último dia letivo do semestre.

Acesse o blog da Escola Municipal de Ensino Fundamental Aluízio do Amaral Campos

Programa Escola Ideal do Instituto Camargo Corrêa lança Jornada da Leitura 2012

A Jornada da Leitura 2012 começou. Até maio do ano que vem os educadores e as secretarias de educação dos 14 municípios que participam dos projetos Ler: prazer e saber e Nas ondas da leitura: literatura na escola,  que fazem parte do programa Escola Ideal do Instituto Camargo Corrêa, vão poder trocar experiências de mediação de leitura e terem suas ações reconhecidas nacionalmente.

Iniciativa do Instituto Camargo Corrêa, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), a Jornada da Leitura é o ponto culminante dos projetos que visam promover a leitura e incentivar práticas inovadoras dentro e fora das escolas. Nesta edição, a Jornada articula-se ao ao Plano Nacional do Livro e da Leitura (PLL). Ao longo do processo, a cidades participantes serão incentivadas a formular seus planos municipais. A troca será toda realizada em um ambiente online: www.jornadadaleitura.org.br.

O Escola Ideal mantém projetos de incentivo à leitura em 14 municípios:  Alagoa Nova, Campina Grande, Guarabira, Ingá, Mogeiro e Serra Redonda, na Paraíba; em São Paulo, Apiaí e Itaoca; em Rondônia, Guajará-Mirim e Porto Velho, do estado de Minas Gerais, Ijaci, Pedro Leopoldo e Santana do Paraíso; e em Pernambuco, Ipojuca. Até setembro haverá um lançamento oficial da iniciativa em cada um deles, em eventos que devem contar com a presença de autoridades e dos parceiros locais. O primeiro lançamento foi realizado no dia 15 de junho para as cidades paraibanas.

Prêmio


As inscrições para a Jornada da Leitura 2012 estão abertas desde o dia 1º de julho para as duas categorias: uma para as Secretarias Municipais de Educação, que devem participar com um Plano de Ação Municipal; e outra para os educadores da rede municipal, com um relato de alguma prática que desenvolvem dentro ou foram do ambiente escolar. De acordo com Toni Niccolini, coordenador do Escola Ideal, além da inscrição das secretarias dos 14 municípios, a expectativa é receber a inscrição de cerca de 300 educadores.

Maria Cecília Felix de Godoy, coordenadora da iniciativa no Cenpec, conta que quatro formadoras vão ficar monitorando a plataforma com orientações sobre a formação de um Plano Municipal do Livro e da Leitura, além de publicarem textos e instigarem comentários e a reflexão sobre a mediação da leitura. Ao final, em maio de 2013, serão premiadas três secretarias Municipais de Educação, com notebooks e datashow, e seis educadores, que receberão netbooks. Contudo, o grande diferencial, reassalta Maria Cecília, é que eles se insiram no PNLL, o que seria um ganho muito grande para o município.

Parceiros


Na Paraíba, o programa Escola Ideal conta com a parceria do Instituto Alpargatas. Em Minas Gerais e em São Paulo, a parceira é a InterCement; em Rondônia, a Construtora Camargo Corrêa; e em Pernambuco, o Estaleiro Atlântico Sul (EAS).

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Promotoria de Justiça de Vilhena (RO) recebe Oficina de Formação de Mobilizadores

2ª Semana Municipal de Enfrentamento à Indisciplina escolar em Vilhena
Os pontos semelhantes entre o projeto de combate à indisciplina escolar desenvolvido pela promotora de justiça de Vilhena, em Rondônia, Yara Travalon, e o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) do Ministério da Educação (MEC) despertaram o interesse da promotora em conhecer outras ações de incentivo à interação família-escola-comunidade e a fazer contato com a equipe do ministério para implementar atividades semelhantes em sua região. Como resultado desse contato, Vilhena vai receber na próxima semana, nos dias 16 e 17 de julho, a Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação.

O evento de capacitação será promovido em parceira com o MEC, com organização coordenada pela promotora que responde pela Curadoria da Infância e Juventude e Educação da 1ª Promotoria de Justiça de Vilhena. Durante a atividade, serão oferecidas orientações às lideranças sociais e representantes de órgãos públicos dispostos a promover iniciativas que resultem na melhoria da qualidade da educação pública na região. Os participantes da Oficina vão tomar conhecimento sobre boas práticas de estímulo à participação das famílias na vida escolar dos filhos e de incentivo à colaboração da sociedade na busca por soluções para os desafios enfrentados no ensino público.

Além de integrantes das representações locais do Ministério Público em Vilhena, Colorado do Oeste e Cerejeiras, a Oficina deverá reunir representantes dos municípios que compõem essas comarcas como Chupinguaia, Cabixi, Corumbiara e Pimenteiras do Oeste. Vão participar, ainda, conselheiros tutelares e dos Direitos das Crianças e Adolescentes, membros da Secretaria de Estado da Educação, das secretarias municipais de educação das cidades envolvidas, coordenadores do Programa de Saúde da Família e lideranças sociais.

Enfrentamento à indisciplina escolar

A promotora Yara Travalon é a responsável pela elaboração do projeto “Harmonizar para Disciplinar - Ações Multidisciplinares de Enfrentamento à Indisciplina Escolar". A iniciativa tem envolvido famílias, estudantes, gestores e demais profissionais da educação das 41 escolas municipais e estaduais de Vilhena.

Por meio desse projeto, a promotora tem buscado esclarecer à sociedade e aos profissionais da educação, entre outros pontos, os referentes à interpretação equivocada sobre a Lei n.º 8.069/90 que trata do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “O desconhecimento sobre o seu alcance e espírito, acreditando que o estatuto contempla apenas direitos às crianças e aos adolescentes, gerando, assim, sensação irreal de impunidade e insegurança”, afirma Yara Travalon.

Entre as justificativas do projeto, ela também cita artigos da Constituição Federal e da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional para explicar que tais normas revelam o dever de todos no compromisso da educação das crianças e dos adolescentes brasileiros.

“De sorte que o Ministério Público deve estar ao lado da escola, da família, da sociedade e de todos os órgãos de atendimento à criança e ao adolescente que integram o sistema de garantias e direitos, visando com isso uma interlocução aproximada para a consecução de ações uniformes e eficazes de atendimento ao público infanto-juvenil, sempre calcadas nos ideais de prioridade absoluta nos atendimentos e de proteção integral. Portanto, em sendo a indisciplina escolar problema recorrente na escola, ali devem estar todos unidos para a sua prevenção e combate”, pondera a promotora Yara Travalon na justicativa do projeto.

Acesse aqui a ementa do projeto “Harmonizar para Disciplinar - Ações Multidisciplinares de Enfrentamento à Indisciplina Escolar".

Lei mais sobre o projeto no site do Ministério Público de Vilhena:

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Como participar da vida escolar dos seus filhos

É o título do conteúdo disposto nas primeiras páginas da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, publicação disponibilizada pelo Ministério da Educação como material de apoio aos mobilizadores sociais pela educação no diálogo com as famílias dos estudantes de escolas públicas.

Além das várias dicas aos pais, às mães e demais responsáveis pelos estudantes divulgadas no site e no blog da Mobilização Social pela Educação com o objetivo de auxiliar as famílias na tarefa de acompanhar a trajetória de aprendizado de seus filhos, mensagens semelhantes têm sido divulgadas por parceiros da Mobilização em suas redes de relacionamento.

Pela importância do tema, o incentivo à interação família-escola também ganhado destaque em diversos espaços de comunicação com a finalidade de demonstrar os resultados positivos que essa aproximação pode trazer ao processo de aprendizagem.

O conteúdo a seguir, divulgado no site Rota 83, é uma dessas publicações cuja mensagem pode reforçar o trabalho que vêm sendo feito pelos mobilizadores sociais pela educação e parceiros do PMSE em todo o País. Confira:

Dicas para os pais ajudarem na vida escolar dos filhos

Por Rafael Vaz, publicado em http://www.rota83.com


Independentemente da etapa, é muito importante que os pais sempre se disponham a organizar, orientar e acompanhar o desempenho de seus filhos na escola. Não cabe deixar esta responsabilidade apenas a cargo do professor, se faz necessária toda uma participação em casa que exige não apenas cobranças, e sim, bastante paciência, além de uma bela dose de incentivo.

Aos pais que sentem dificuldades neste sentido, recomendo a leitura das dicas abaixo, dicas estas que certamente contribuem (e muito) na vida escolar de qualquer criança.

Como os pais podem ajudar na vida escolar de seus filhos

• Lendo atentamente todas as comunicações enviadas pela escola e comentando-as com seus filhos;
• Participar de todos os eventos relacionados com seu filho, com a classe de seu filho e com a escola como um todo;
• Ajudando seu filho(a) a organizar o seu dia, para que venha à escola com um bom estado de espírito. Para tanto, faça com que ele tenha uma boa noite de descanso, com horas suficientes de sono, acorde com tempo suficiente para se vestir, tomar seu café da manhã ou almoçar com calma e tenha horários regulares e bem distribuídos para fazer a tarefa de casa, brincar (incluindo tempo de T.V.) e outras atividades;
• Utilizando a agenda de seu filho para ajudá-lo na organização de suas responsabilidades escolares, bem como para receber ou mandar comunicados para a escola;
• Providenciando para que seu filho tenha sempre o uniforme completo e adequado, tanto para o verão quanto para o inverno;
• Contribuindo para que ele tenha o hábito de arrumar sua mochila antes de vir para a escola, para que ele não esqueça suas tarefas ou materiais necessários para as aulas;
• Mostrando um sincero interesse por aquilo que estiver aprendendo na escola, comentando, discutindo, acrescentando informações, providenciando fontes de informação;
• Ajudando os professores e coordenadores de seu filho a conhecê-lo melhor. Para isso, sempre que sentir necessidade agende um encontro. Fale, ouça, avalie. É importante que a criança sinta a cumplicidade entre a família e a escola e “que juntos, queremos que ela se sinta feliz”;
• Participando junto com seu filho de momentos prazerosos de leitura em casa;
• Contribuindo em algumas atividades da sala de aula de seu filho, partilhando sua experiência profissional, seu hobbie, seus talentos. Entre em contato com a professora para agendar o melhor dia;
• Apoiando sempre a criança em seu caminho pessoal dentro da aprendizagem. Temos que colocar aos nossos filhos desafios, mas nunca maiores que suas possibilidades, respeitando seu ritmo, evitando comparações com outros filhos ou crianças, evitando realizar nelas expectativas que temos ou tivemos para nós;
• Ajudando na lição de casa. Quando o assunto é lição de casa, fala-se muito em lugar adequado, escrivaninha organizada, horário combinado. Mas o fato é que para algumas crianças e pais, este momento transforma-se em um grande conflito.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Interação família-escola-comunidade é tema de Feira Literária em Imperatriz (MA)


Espaço da Mobilizaçação na Feira Literária
O estímulo à aproximação entre as famílias dos alunos, os profissionais da educação e o cotidiano escolar foi tema de destaque na I Feira Literária realizada pela Escola Municipal Pedro Abreu, em Imperatriz, no Maranhão. O evento foi realizado no dia 26 de junho e contou com espaço organizado por mobilizadores sociais pela educação da cidade que aproveitaram a programação para conversar com familiares dos alunos a respeito da importância da participação na vida escolar de crianças e adolescentes sob sua responsabilidade.


Mãe confere conteúdo da cartilha
No espaço organizado pelas mobilizadoras Débora Sampaio e Maria José Barros, foram expostos exemplares da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos. “Foi o primeiro contato da comunidade com a Mobilização Social pela Educação, o que gerou muita curiosidade. Muitos filhos chegavam com os pais para saber do que se tratava. Alguns, cujos pais não estavam, pediam ao menos para ler ou folear ali mesmo a cartilha. Os professores se mostraram muito curiosos e interessados e alguns pediram cartilhas para levar para a outra escola onde trabalham. Para um primeiro contato, foi muito proveitoso”, relata Débora Sampaio.

Interação família-escola chamou a atenção dos alunos
As mobilizadoras ainda programam, para o mês de agosto, uma reunião direcionada aos pais e demais integrantes da comunidade próxima à Escola Municipal Pedro Abreu, que é localizada no bairro Vila Fiquene. A atividade será organizada em parceria com os profissionais da escola e será realizada com o objetivo de aprofundar a discussão a respeito do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE). “A escola conta com professores comprometidos em fazer essa ponte família-escola. Direção e professores se mostram interessados e dispostos a mobilizar”, avalia Débora Sampaio. 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Baixada Fluminense instala Comitê de Mobilização Social pela Educação em agosto

As ações de incentivo à interação família-escola-comunidade desenvolvidas no estado Rio de Janeiro vão ganhar reforço, a partir do mês de agosto, com a instalação do Comitê de Mobilização Social pela Educação da Baixada Fluminense. A reunião de lançamento do grupo de trabalho está agendada para o dia 16 de agosto, na cidade de Nova Iguaçu, e deverá contar com a participação de representantes dos 13 municípios que compõem a região.

O Comitê de Mobilização Social pela Educação da Baixada Fluminense será formado por voluntários que vêm desenvolvendo atividades de estímulo à participação das famílias na vida escolar dos filhos, bem como ações que visam ampliar o envolvimento da sociedade em iniciativas que colaborem com a melhoria da qualidade da educação pública. Representantes dos municípios de Duque de Caxias, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Nilópolis, Belford Roxo, Queimados, Mesquita, Magé, Guapimirim, Japeri, Paracambi, Seropédica e Itaguaí devem participar do lançamento.

O convite para integrar o Comitê e a atividade de lançamento do grupo de trabalho vêm sendo conduzidos por membros do Comitê Rio de Mobilização Social pela Educação – grupo em atuação desde 2009 -, em parceria com representantes do Setor de Mobilização Social da Secretaria Municipal de Educação de Belford Roxo e da Assessoria Técnica de Gestão Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Nova Iguaçu.

Os interessados em fazer parte do Comitê de Mobilização Social pela Educação da Baixada Fluminense ou em presenciar a reunião de lançamento desse grupo de trabalho podem solicitar sua inscrição para o evento por e-mail. Quem reside em um dos municípios da Baixada Fluminense deve encaminhar mensagem para a mobilizadora de Nova Iguaçu, Aparecida Alves (alvesaparecida@hotmail.com). Quem mora na capital fluminense deve enviar e-mail para os mobilizadores Sérgio Maia (sergiom1@terra.com.br) e Davi Arcênio (davidfranciscoarcenio@yahoo.com.br).

Serviço:
Reunião de instalação do Comitê de Mobilização Social pela Educação da Baixada Fluminense
Data: 16 de agosto de 2012
Local: Centro de Pastoral da Arquidiocese de Nova Iguaçu
Endereço: Rua Dom Adriano Hypólito, n.º 08, Moquetá – Nova Iguaçu (ao lado do SESC)
Horário: de 10h às 15h

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Mobilização Social pela Educação é divulgada a voluntários da ONG Aracati

Divulgação do PMSE no II Encontro do Caminhos e Trilhas
Participar de ações ou tomar iniciativas de incentivo à interação família-escola-comunidade foi o convite feito por representantes do Ministério da Educação (MEC), nesta quinta-feira, 05 de julho, aos integrantes da organização não governamental Aracati - Agência de mobilização social - que estão em Brasília no II Encontro do Programa Caminhos e Trilhas. O evento teve início na quinta-feira (04) e se estende até sábado (07), no Hotel Metropolitan.

O convite aos voluntários da Aracati foi feito durante exposição sobre o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) conduzida pela representante do MEC, Maisa Cardoso. A palestra envolveu informações sobre a evolução do Plano que tem sido resultado das ações de estímulo à participação das famílias na vida escolar dos filhos e à colaboração da sociedade em atividades que visem à melhoria da qualidade da educação pública.

Os voluntários da Aracati também tomaram conhecimento sobre números que representam os Desafios da Educação Brasileira, além dos programas do MEC de apoio ao desenvolvimento da Educação e que vêm sendo empreendidos com o objetivo de elevar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

As explanações sobre os elementos que compõem o cálculo do Ideb – resultados da avaliação por meio da Prova Brasil combinados aos dados do Censo Escolar – estimularam o debate por parte dos participantes do Encontro promovido pela Aracati sobre como colaborar com a busca pelo alcance das metas postas pelo MEC em relação a esse indicador. 

Para orientar as ações dos integrantes da Aracati como o objetivo de ampliar a Mobilização Social pela Educação, foram expostas, ainda, práticas de mobilização social pela educação que têm sido desenvolvidas desde 2008, em diferentes localidades brasileiras, por voluntários e parceiros do PMSE, incluindo representantes de ONGs, e que vêm resultando no aumento da participação e da colaboração das famílias na vida escolar de crianças e jovens sob sua responsabilidade.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Mobilizadores articulam estratégias de ação em Barra Mansa, Resende e Itapeva

Ação recebe o apoio da Parceria Votorantim pela Educação (PVE)

 

A mobilização social pela Educação motiva o planejamento e a adoção de diversas estratégias e ações por parte dos municípios que integram o Parceria Votorantim pela Educação – PVE. Nesse sentido, Itapeva (SP), Barra Mansa e Resende (RJ) realizaram várias atividades com o intuito de conscientizar diretores, professores, pais e alunos sobre a importância da educação e do acompanhamento familiar nos estudos dos filhos. O trabalho dos mobilizadores também foi fundamental para divulgar o concurso Tempos de Escola, promovido pelo Instituto Votorantim, que recebeu mais de 6 mil redações de alunos de escolas públicas de todo o Brasil.

Mobilizadores de Barra Mansa (RJ)
Na cidade de Barra Mansa, o PVE encontrou na articulação de parceiros uma forma de ampliar a disseminação tanto do tema do acompanhamento escolar quanto do concurso. Foram mapeados grupos organizados no município, como a Federação das Associações dos Moradores de Barra Mansa – Fambam e o projeto Música nas Escolas, que tem grande amplitude na rede de ensino local e é apoiado pela Votorantim. Essa mobilização foi possível graças à parceria firmada com a Secretaria Municipal de Educação – SME, que recebeu toda a equipe que participa ativamente do PVE, colocando-se à disposição para auxiliar na execução do projeto. O convênio foi o que permitiu a articulação de um encontro dos mobilizadores com os diretores de escolas da cidade.

Em Itapeva, o boca a boca foi a estratégia utilizada para motivar a comunidade e a escola quanto à importância da presença da família no desenvolvimento escolar de crianças e adolescentes.  A divulgação começou na própria fábrica, com o intuito de sensibilizar as pessoas a respeito da valorização da escola e para mobilizá-las para a atuação presencial.

A receptividade também foi muito boa em Resende. Foram realizadas duas apresentações nas reuniões mensais que a SME promove para os gestores escolares. Os mobilizadores se reuniram na Casa dos Conselhos do município, com líderes comunitários de várias entidades da sociedade civil, para apresentar o PVE e distribuir materiais para a multiplicação do projeto nas comunidades. E a ação de conscientização escolar foi abraçada, inclusive, pela secretária de Educação, Rosaly Gonçalves de Azevedo. A etapa seguinte é fazer com que os pais participem cada vez mais desse projeto. 

Leia mais sobre as ações em Barra Mansa, Itapeva e Resende no Blog Educação.

Com informações do Blog Educação.

terça-feira, 3 de julho de 2012

Equador (RN) forma Comitê de Mobilização Social pela Educação

Com o intuito de fortalecer e ampliar as ações de incentivo à interação família-escola-comunidade, o município potiguar de Equador instituiu o Comitê de Mobilização Social pela Educação que vai atuar na cidade. Em sua composição, o grupo de mobilizadores conta com representantes das secretarias municipais de Educação e de Assistência Social de Equador, do Projeto Educar para Promover uma Cultura de Paz – mantido pela Diocese de Caicó (RN) –, além de profissionais de escolas da rede pública, membros do Conselho Tutelar e da Associação dos Portadores de Deficiência.

A fim de oficializar a criação do Comitê de Equador, os integrantes do Comitê se reuniram, no dia 11 de maio, para discutir novas estratégias de ação e para dar continuidade às ações de mobilização que já vinha sendo implementadas com sucesso junto à comunidade. A articulação do Comitê teve início a partir do circuito de Oficinas de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação realizado na região do Seridó, em novembro de 2011.

Confira abaixo a composição do Comitê de Mobilização de Equador (RN):

  • Ana Etelvina Neta de Araújo – representante do Projeto Educar Para Promover uma Cultura de Paz – Diocese de Caicó – anoca.social@gmail.com 
  • Cacilda Cândida dos Santos – representante da Secretaria Municipal de Educação –   cacilda.educ@gmail.com
  • Maria Gorete Souza – representante da Escola Municipal Presidente Costa e Silva – gorete-coordenadora@hotmail.com
  • Maria Aparecida Morais – representante da Escola Municipal Jessé Freire – aparecida.professora@hotmail.com
  • Ana Isbelo de Morais – representante da Secretaria Municipal de Assistência Social – anaisbelo@morais.com.br
  • Maria Francisca – representante do Conselho Tutelar
  • Maria do Socorro Alves – representante da Associação dos Portadores de Deficiência

Com informações de Ana Etelvina Neta de Araújo, mobilizadora social pela Educação em Equador (RN).

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Mobilização Social pela Educação é divulgada em curso de Capelania Evangélica em Riacho Fundo (DF)

Participantes receberam exemplares da cartilha da Mobilização
A Mobilização Social pela Educação foi apresentada a participantes do IV Curso de Capelania Evangélica, Hospitalar, Prisional e Escolar realizado em Riacho Fundo – região administrativa do Distrito Federal. Promovido no dia 16 de junho pela Ordem dos Capelães Evangélicos do Brasil (OCEB) em parceria com a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), o evento contou com a participação de pastores e membros de igrejas evangélicas locais.

Entre os temas abordados durante o curso dos capelães, tiveram destaque tópicos como bullying e a importância da participação dos pais no cotidiano educacional. Para incentivar o debate sobre a importância da interação família-escola-comunidade para a melhoria do aproveitamento do ensino, os participantes do curso foram apresentados ao Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e conheceram as orientações da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos.

Com informações do pastor José Carlos Alves, vice-presidente da OCEB e mobilizador social pela Educação.