sexta-feira, 28 de junho de 2013

Professores podem se inscrever em programa gratuito de mestrado em matemática até 5 de julho

Professores de matemática das redes públicas de educação básica, com curso de graduação, podem concorrer a 1.570 vagas do programa de Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat), oferecido pelo governo federal. A quarta edição do exame recebe inscrições até 5 de julho, pela internet. As provas serão aplicadas em 31 de agosto próximo, e o curso começa em março de 2014.

De acordo com o presidente do conselho gestor do Profmat, Marcelo Viana, o mestrado, com duração de 24 meses, prevê três períodos letivos por ano. Um de quatro meses, seguido de intervalo, e outro de mais quatro meses, além de um intensivo nas férias de verão. O formato, explica o coordenador, visa a facilitar a vida dos educadores, uma vez que 80% dos mestrandos combinam o exercício da atividade docente com a pós-graduação.

Na seleção deste ano, participam 59 instituições de educação superior federais e estaduais das cinco regiões do país que integram a Universidade Aberta do Brasil (UAB). Viana explica que 80% das vagas são reservadas a professores das redes públicas e 20% a educadores das redes particulares, recém-formados e licenciados de outras áreas do conhecimento. Professores em exercício no sistema público da educação básica podem pedir bolsa de estudos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação. A bolsa de mestrado para formação no Brasil é de R$ 1,5 mil por mês.

Exame — Ao fazer a inscrição, o candidato a vaga deve informar dados pessoais, da formação acadêmica e da atuação profissional e selecionar a instituição de educação superior e o polo nos quais pretende realizar o exame e fazer o mestrado. Conforme o edital, a prova, presencial, será aplicada no polo em que o candidato fizer a inscrição. Ela consta de 40 questões de múltipla escolha e avalia o domínio de conhecimentos numéricos, geométricos, de estatística e probabilidade, algébricos e algébrico-geométricos. O edital detalha o conteúdo a ser cobrado, as instituições de educação superior e os polos.

Como o mestrado profissional é totalmente gratuito, o educador assume o compromisso de continuar na rede pública na qual trabalha por cinco anos após a certificação.

Aproveitamento — Na avaliação do presidente do conselho gestor do programa, nas três primeiras edições do mestrado, o aproveitamento dos cursistas esteve na faixa de 70%. “É um índice de sucesso em qualquer programa, especialmente neste, no qual os educadores trabalham e estudam, inclusive nas férias”, diz. Da primeira turma, que ingressou em 2011, 405 foram certificados. Outros 500 estão terminando os últimos trabalhos. Estes, segundo Marcelo Viana, receberão o certificado em agosto próximo.

O presidente do conselho explica que os ingressos anuais no mestrado profissional a distância vão continuar porque o número de educadores em salas de aula sem pós-graduação ainda é muito alto. Ele estima que o país tenha 400 mil professores de matemática nas redes pública e particular. Destes, 30% nem sequer têm a graduação. A cada ano, a seleção recebe cerca de 20 mil inscrições.

A ficha de inscrição, o edital e o calendário do exame estão disponíveis na página do Profmat na internet.

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Parcerias fortalecem ações de Mobilização Social pela Educação em Anápolis (GO)

Sob a liderança da mobilizadora social pela Educação e missionária capelã Elisabete Pereira, as ações de incentivo à interação família-escola-comunidade no município de Anápolis, Goiás, têm conquistado novas parcerias e alcançado cada vez mais familiares de alunos da rede pública da cidade.  Esse fortalecimento da atuação dos mobilizadores locais tem sido possível graças ao crescente apoio da Subsecretaria Regional de Educação, da Secretaria da Educação do Estado de Goiás, bem como dos educadores e de lideranças religiosas e comunitárias.

Ação no Colégio Estadual Osvaldo Francisco

Familiares presentes na atividade no Colégio Estadual
Osvaldo Francisco
Um dos frutos do empenho dos voluntários de Anápolis pôde ser verificado no dia 18 de junho, em atividade que reuniu pais de alunos e educadores do Colégio Estadual Osvaldo Francisco, localizado no bairro Itamaraty. A ação, promovida pela diretoria da escola, deu destaque à mensagem da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, apresentada na ocasião pela mobilizadora Elisabete Pereira. 

Elisabete reforçou também a importância do comparecimento dos pais e responsáveis nos eventos propostos pela escola. Para que mais familiares possam conhecer a mensagem da Cartilha, a mobilizadora se colocou à disposição para realizar novas palestras sobre o tema na unidade de ensino.

A mobilizadora Elisabete Pereira conduziu as exposições
sobre a Cartilha no Colégio Osvaldo Francisco
“O resultado da atividade foi positivo e gratificante. Foi acordado que serão promovidas outras palestras sobre a Mobilização Social pela Educação para o próximo semestre, a fim de que outros pais sejam alcançados”, relatou. 

A mobilizadora também teceu elogios à gestão do Colégio Estadual Osvaldo Francisco. “A gestão dessa escola é simpática, hospitaleira, sabe amparar e acolher os pais e visitantes”, afirmou Elisabete. “O que se vê [na escola] é a priorização do desenvolvimento de atividades que contribuam para a melhoria da qualidade da educação e aproximem as famílias e a comunidade”, completou.

Parceria com a Subsecretaria Regional de Educação

A Subsecretaria Regional de Educação de Anápolis – representação local da Secretaria da Educação do Estado de Goiás (Seduc), que envolve diversos municípios da região – vem sendo um dos principais parceiros dos mobilizadores anapolinos. Reuniões com educadores, elaboração de Plano de Ação e instalação do Comitê de Mobilização local estiveram entre as ações que marcaram a adesão da Subsecretaria ao PMSE.

Participantes do encontro na Subsecretaria Regional de
Educação no dia 10 de junho
No dia 10 de junho, a atividade desenvolvida na Subsecretaria contou com o apoio da diretora de Núcleo Pedagógico da Secretaria da Educação do Estado de Goiás, Simone Silva. Participaram, ainda, as integrantes do Comitê de Mobilização da cidade goiana Elisabete Pereira e Daniela de Castro Aquino, e 17 tutoras regionais.

Durante o encontro, foram estabelecidas estratégias para divulgação da mensagem da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, como a confecção de vários tipos de materiais pedagógicos de baixo custo para serem entregues às famílias. As escolas que apresentam Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mais baixo foram apontadas como prioritárias para receber as ações dos mobilizadores. 

As tutoras também terão papel importante nesse processo. “Ficou acordado que cada tutora verificará junto aos gestores escolares agendamento para eventos que convoquem as famílias e as aproximem das escolas, a fim de que possam participar das tanto das atividades como receber esclarecimentos sobre os cuidados e o acompanhamento da vida escolar dos filhos”, informou a mobilizadora Elisabete.

Apresentação do PMSE a tutoras regionais, em 3 de junho
No dia 3 de junho, foi oficializada na Subsecretaria Regional de Educação a instalação do Comitê de Mobilização de Anápolis. Na data, houve também exposição das orientações do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) às tutoras regionais e o cadastramento dos voluntários que se prontificaram a atuar como mobilizadores. 

A voluntária Elisabete esclareceu aos participantes que qualquer interessado pode atuar como mobilizador junto ao Comitê, seja representante da sociedade civil, de entidades religiosas, de organizações não governamentais ou outros. “O grupo é aberto tanto a sugestões como a ingressos de todas as pessoas que desejam se engajar na tarefa de difusão desse Plano do MEC”, ressaltou.

Encontro com a subsecretária Sonja Lacerda
A apresentação do PMSE e da Cartilha à subsecretária regional de Educação, Sonja Lacerda, no dia 28 de maio, deu início ao apoio do órgão às ações do Comitê. “A reunião que aconteceu entre o Comitê da MSE e a Subsecretaria Regional em Anápolis teve fundamental importância para firmar a parceria na luta por uma educação pública com qualidade”, relatou a mobilizadora Elisabete Pereira.

Além da missionária capelã e da subsecretária, participou do encontro a mobilizadora e presidente da Associação Missão Socorro, Rosângela Ventura.

Parceria com a Primeira Igreja Batista de Anápolis

Em espaço cedido pela Primeira Igreja Batista de Anápolis, a missionária capelã Elisabete Pereira conduziu, no dia 25 de maio, oficina para capacitação de mobilizadores sociais pela Educação. Além da comunidade religiosa, participaram da formação profissionais da Educação e da Saúde e responsáveis por associações de classe.

Participantes da oficina de capacitação na Primeira
Igreja Batista de Anápolis
Durante a atividade, foram apresentadas as orientações da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e ressaltada a importância do envolvimento das instituições religiosas, bem como de toda a comunidade, para a promoção de ações de incentivo à interação família-escola.

Com base nas informações recebidas, os participantes elaboraram o Plano de Ação que está sendo implementado no município com o apoio da Subsecretaria Regional de Educação. O evento também marcou o início da articulação do Comitê de Mobilização de Anápolis.

Com informações de Elisabete Pereira, mobilizadora social pela Educação e missionária capelã em Anápolis (GO).

quarta-feira, 26 de junho de 2013

Escola gaúcha integra família ao processo de aprendizagem

foto: arquivo da EEF Rui Poester Peixoto
Com 1.001 alunos matriculados, a Escola Municipal de Ensino Fundamental Rui Poester Peixoto, em Rio Grande, a 300 quilômetros de Porto Alegre, valoriza a relação família e escola e incentiva a participação dos pais na educação dos filhos. “Cuidar e educar envolvem estudo, dedicação, cooperação, cumplicidade e, principalmente, amor de todos os responsáveis pelo processo”, diz a diretora, Elizabete Guimarães.

Para que ocorra a aproximação, a família é chamada a participar de diferentes atividades. “Essa presença constante fortalece as relações e estimula os alunos”, avalia Elizabete. Pós-graduada em gestão escolar, com ênfase em orientação, supervisão e administração, ela está há 25 anos no magistério, dois deles na direção.

Ao desenvolver atividades educacionais, a instituição conta sempre com a participação dos familiares dos alunos. Um exemplo é o projeto pedagógico Procurando Nemo, criado pela professora Carla Dias Coutinho para alunos da educação infantil, na faixa etária de cinco anos. Inspirado no filme de animação de mesmo nome, sobre as aventuras de um peixe-palhaço, Marlin, e seu filho, Nemo, o projeto ganhou proporção pelo fato de a maior parte das crianças ter pais pescadores. “Houve grande colaboração entre família e escola”, diz Carla. “As crianças tiveram noções sobre pesca predatória, poluição dos rios e mares e seres que habitam esses locais.”

Atualmente, Carla desenvolve o projeto Nossos Bichinhos de Estimação, sobre a “posse responsável” de animais. A proposta é diminuir o abandono de animais domésticos. “Começamos com a escolha dos bichos prediletos e procuramos figuras em revistas. Os pais ajudam com desenhos e nomes dos animais que têm em casa”, explica a professora.

A professora criou o blog Deixa que Eu te Conto, que permite aos alunos mostrar aos familiares os trabalhos desenvolvidos nas aulas. “Por meio do laboratório de informática da escola ou do meu notebook, em sala de aula, as crianças relembram as atividades desenvolvidas e me auxiliam na escolha das imagens que serão postadas”, explica.

Graduada em psicologia e em pedagogia, com habilitação em educação infantil e pós-graduação em psicopedagogia institucional, Carla acredita que os projetos têm grande retorno. “É preciso tornar a metodologia atraente, mágica, para que as crianças tenham vontade de acordar cedinho e ir para escola e ali desenvolver e construir a própria aprendizagem”, enfatiza.

Independência — Também professora de educação infantil na mesma escola, Rosana Miranda Cabral é defensora da metodologia de projetos. “Com essa pedagogia, a criança vai despertando a autonomia, a independência e descobrindo formas de aprendizagem em que ela mesma seja protagonista desse processo”, afirma.

Pedagoga, com mestrado em educação ambiental, Rosana envolve as famílias dos alunos nos projetos por entender que são parceiras fundamentais. “Considero extremamente importante que o trabalho do professor esteja articulado e receba auxílio e estímulo da família”, diz. No projeto Higiene e Saúde, desenvolvido este ano pela professora, a família participa de todas as etapas e assume protagonismo em ações como a fiscalização da adoção de hábitos saudáveis no cotidiano das crianças.

Leia mais no Portal do MEC.

Texto: Fátima Schenini 

terça-feira, 25 de junho de 2013

Campo Formoso (BA) recebe Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação

Oficina é realizada por meio de parceria
entre o MEC e o Instituto Camargo Corrêa
A parceria entre o Ministério da Educação e a InterCement, empresa do grupo Camargo Corrêa, tem levado Oficinas de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação a diversas cidades brasileiras. Nesta terça e quarta-feira, 25 e 26 de junho, a formação alcança a cidade de Campo Formoso, na Bahia.

O evento de capacitação tem como objetivo articular e fortalecer o trabalho do Grupo de Ação Ideal Voluntário (Gaiv), que atua como Comitê de Mobilização no município. Os Gaivs são grupos formados por funcionários da InterCement e representantes de diversos segmentos, como Secretaria Municipal de Educação, Conselho Tutelar e Escolar, além de líderes comunitários e religiosos, entre outros, com o intuito de realizar ações junto ao Programa Ideal Voluntário, do Instituto Camargo Corrêa.

Durante a Oficina, conduzida pela integrante da equipe do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE/MEC), Luiza Catarina de Souza Carvalhal, são apresentadas as orientações do PMSE, bem como exemplos de boas práticas de incentivo à interação família-escola desenvolvidas pelos mobilizadores de todo o País. Entre outras informações, também são expostos os fundamentos da interação família-escola-comunidade e dados da educação brasileira.

Serviço

Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação em Campo Formoso (BA)
Data: 25 e 26 de junho de 2013
Local: Sítio Esplanada, s/n – Campo Formoso (BA)
Horário: 8h às 18h

Inscrições para Concurso Tempos de Escola são prorrogadas até 14 de julho

Imagem: Blog Educação
O prazo de inscrições no Concurso Tempos de Escola foi prorrogado até o próximo dia 14 de julho. A intenção é que um número maior de alunos possa ter a oportunidade de enviar sua redação.

A quinta edição do concurso tem o objetivo de sensibilizar os estudantes para a importância da leitura. Para participar, alunos do ensino fundamental 1 e 2, ensino médio e Educação para Jovens e Adultos – EJA terão que desenvolver redações de diferentes gêneros textuais a partir do tema: “A leitura transforma o mundo”. A premiação faz parte das estratégias de mobilização do projeto Parceria Votorantim pela Educação – PVE.

Leia mais sobre o Concurso:



Fonte: Blog Educação

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Secretaria de Educação do Espírito Santo promove Oficina de Formação de Mobilizadores

A Secretaria Estado da Educação do Espírito Santo (Sedu) promove, em parceria com o Ministério da Educação (MEC), Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação durante evento em comemoração aos dois anos do Programa Estado Presente em Defesa da Vida. Realizada nesta segunda-feira (24), em Vitória, a atividade tem como objetivo fortalecer a interação família-escola no estado.

Entre os participantes da formação, estão pedagogos e representantes das 15 escolas do Espírito Santo que desenvolvem o projeto Coordenadores de Pais. De acordo com matéria no site do Governo do Estado do Espírito Santo, os coordenadores auxiliam na aproximação com a família, com realização de visitas às residências, desenvolvimento de atividades envolvendo pais e estudantes, acompanhamento de frequência, disciplina e rendimento. Leia mais sobre o projeto.

Durante o evento de capacitação, serão apresentados os fundamentos da interação família-escola-comunidade, as orientações do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), além de exemplos de práticas exitosas de Mobilização realizadas em diversas regiões do Brasil. As exposições da Oficina são conduzidas pela coordenadora do PMSE/MEC, Ivanete Oliveira dos Santos.

Segundo a técnica pedagógica da Sedu, Alaíde Schinaider Rigoni, a partir das informações recebidas na Oficina, os coordenadores de pais passarão a atuar também como mobilizadores sociais pela Educação, estendendo as ações à comunidade. “Consideramos esta uma oportunidade ímpar para darmos início ao processo de Mobilização Social pela Educação em nosso Estado, através do Projeto Coordenador de Pais que se propõe a oferecer oficinas para as famílias”, afirmou.

Alaíde informou, ainda, que foram preparados para o evento apresentações de fantoches e vídeos sobre a importância da participação da família na vida escolar dos filhos. A atividade contará também com distribuição de exemplares da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Escola do Recife (PE) incentiva interação entre familiares e educadores

Pais de alunos da EM Paulo VI foram apresentados à
mensagem da Cartilha
Familiares de alunos da Escola Municipal Paulo VI do Recife (PE) estiveram reunidos, no dia 20 de maio, em atividade realizada com objetivo de promover a conscientização sobre a importância do envolvimento de pais e responsáveis na trajetória escolar. A ação foi organizada pelo mobilizador social pela Educação Jefferson Ricardo Lopes da Silva e contou com exposições conduzidas pelo voluntário.

Para abordar o tema proposto para a atividade – “Cidadania e a importância da família e a escola andarem juntos no processo de ensino e aprendizagem das crianças e jovens adultos” – Jefferson Ricardo apresentou aos pais de alunos as orientações da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e distribuiu exemplares da publicação.

Mobilizador Jefferson Ricardo (centro) conduziu as
exposições sobre a Cartilha
Segundo o mobilizador, o material foi bem recebido pelos participantes. “As famílias presentes gostaram da cartilha e afirmaram que vão colocá-la em prática, conforme o debate que houve em sala de aula. Ficaram também muito estimulados a mostrar essa cartilha aos vizinhos, amigos e parentes”, relatou.

Jefferson Ricardo informou, ainda, que pretende estender a ação de incentivo à interação família-escola a outras unidades de ensino do Recife. “Fiquei muito feliz em contribuir com o crescimento das pessoas e famílias. Vou repetir essa mesma atividade em outras escolas na minha comunidade e adjacências”, disse.

quarta-feira, 19 de junho de 2013

PMSE é apresentado em Conferência Municipal de Educação em Uruçuca (BA)

Mobilizador Vandilson Gomes apresenta a Cartilha da
Mobilização durante a Conferência em Uruçuca (BA)
O Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e seu principal instrumento de conscientização, a Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos, foram tema de exposições durante a II Conferência Municipal de Educação realizada em Uruçuca (BA), nos dias 22 e 23 de maio. Etapa municipal da Conferência Nacional de Educação (Conae) marcada para fevereiro de 2014, a conferência foi organizada pela Secretaria Municipal de Educação, com participação do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Ilhéus.

Exemplares da Cartilha foram distribuídos aos participantes
Durante o evento, a mensagem da Cartilha foi apresentada pelo mobilizador Vandilson Gomes, que integra o Comitê de Ilhéus. A palestra contou com o apoio da gestora do Colégio Estadual Antônio Cruz, Lêda Del'Rei, que também integra o grupo de mobilizadores de Ilhéus, e da professora e gestora do Centro Educacional do Município de Uruçuca (CEMUR), Vamile Santana.

De acordo com Vandilson Gomes, a participação dos mobilizadores na Conferência Municipal de Educação também teve como objetivo dar início à articulação do Comitê de Mobilização de Uruçuca. “É o primeiro passo para a criação do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Uruçuca, que compõe o Território de Identidade do Litoral Sul da Bahia”, afirmou o mobilizador.

Integrantes do Comitê de Ilhéus divulgaram a Mobilização
durante o evento
Além da apresentação sobre o PMSE, a Conferência em Uruçuca contou com colóquios sobre diversos temas, entre eles Emancipação, autonomia e participação popular: Desafios na Construção da Qualidade Social e Democrática da Educação; Política Pública de Educação e Educação Popular no Brasil; Gestão Democrática: Mecanismos e Processos de Participação Popular; Estado Democrático de Direito, Participação Popular, Movimentos Sociais e Educação no Brasil; e Autonomia Escolar e Responsabilização Docente na Gestão Educacional. Realizada no Centro Cultural Água Preta, a atividade contou com a presença de professores, gestores escolares, estudantes, representantes de movimentos sociais e lideranças comunitárias.

Leia mais sobre a Conferência Municipal de Educação em Uruçuca no site da Conae 2014.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Araucária (PR) fortalece ações de incentivo à interação família-escola-comunidade

Clique na imagem para visualizar o convite para a Oficina
em Araucária
O Comitê de Mobilização de Araucária (PR), em parceria com o Ministério da Educação, realiza, nestas terça e quarta-feira, 18 e 19 de junho, Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação na cidade paranaense. A atividade tem como objetivo fortalecer a atuação do grupo de mobilizadores e conquistar novas parcerias para ampliar as atividades de incentivo à interação família-escola-comunidade no município.

Entre os participantes, são esperados para o evento de formação educadores, lideranças comunitárias, estudantes universitários, vereadores, representantes da Secretaria Municipal de Educação de Araucária, da Guarda Municipal e de sindicatos do magistério e dos funcionários da prefeitura de Araucária, além de autoridades do município. As exposições da Oficina serão conduzidas pela coordenadora do Plano de Mobilização Social pela Educação no MEC, Ivanete Oliveira dos Santos.

Com base nas informações recebidas durante a formação, os participantes serão orientados a elaborar Plano de Ação a ser desenvolvido em Araucária. Para tanto, serão apresentadas as estratégias, os objetivos e a lógica do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), bem como os territórios e públicos que devem ser foco de sua implementação. A Oficina vai abordar, ainda, os fundamentos da interação família-escola-comunidade, dados da educação brasileira e exemplos de práticas exitosas de Mobilização em diversas regiões do Brasil.

Ações do Comitê

Mobilizadores participam da Conferência Municipal de
Educação em Araucária
O primeiro semestre de 2013 foi marcado por diversas ações dos mobilizadores sociais pela Educação de Araucária. Nos dias 22 e 23 de maio, integrantes do Comitê local participaram da Conferência Municipal de Educação realizada na cidade, durante a qual foram eleitos pré-delegados para participar da etapa estadual da Conferência. Entre os eleitos, figuram os membros do Comitê de Mobilização Edvaldo Tonholi de Lima, Everton Oliveira de Souza e Moacir Marcos Tuleski Pereira. Leia mais sobre a Conferência Municipal de Araucária no site da CONAE 2014.

A Mobilização Social pela Educação também foi divulgada durante a 18ª edição da Ação Global, evento promovido em Araucária no dia 18 de maio pelo Serviço Social da Indústria (SESI) e a Rede Globo. Na oportunidade, membros do Comitê conversaram com a população sobre a importância da interação família-escola-comunidade para a melhoria da qualidade da educação e distribuíram exemplares da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos.

Saiba mais sobre essas e outras ações no blog do Comitê de Araucária: http://www.cmsearaucaria.net.br/

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Mobilizadoras de Natal (RN) divulgam mensagem da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos

Familiares da EE Djalma Aranha Marinho, em Natal, foram
apresentados à Cartilha da Mobilização
Com o intuito de conscientizar familiares de alunos sobre a importância da interação família-escola-comunidade, as mobilizadoras Ione Campos Freitas e Mônica Cavalcante se reuniram com pais e educadores da Escola Estadual Djalma Aranha Marinho, localizada em Natal (RN), para apresentar a mensagem Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos. Realizada no dia 17 de maio, a atividade contou com a presença de cerca de 30 familiares de estudantes.

Mobilizadora Ione Freitas conversou com
os pais sobre a importância da interação
família-escola
Durante a ação, além de apresentar as orientações da Cartilha e distribuir exemplares da publicação aos participantes, as mobilizadoras esclareceram dúvidas sobre a atuação dos conselhos escolares. O auxílio de monitores de classe nas atividades em sala de aula – recurso que está em fase de implementação pela escola – também foi tópico abordado durante o encontro.

De acordo com as voluntárias, a reunião cumpriu com seu objetivo. “Consideramos que a presença dos pais foi muito boa, por ser uma sexta-feira à noite e com muita chuva. Eu e a mobilizadora Mônica Cavalcante ficamos bem satisfeitas com a reunião”, relatou Ione Freitas.

Com informações de Ione Campos Freitas, mobilizadora em Natal (RN).

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Inscrições para o programa Mais Cultura nas Escolas vão até 30 de junho

Estão abertas até o dia 30 de junho as inscrições para projetos de atividades culturais que serão desenvolvidas em parcerias com escolas públicas que integram os Programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador do Ministério da Educação. A parceria, criada por meio do Programa Mais Cultura nas Escolas, foi assinada no dia 21 de maio em Brasília pelos ministros da Cultura Marta Suplicy e da Educação, Aloizio Mercadante, e tem como objetivo promover o encontro entre iniciativas culturais e projetos pedagógicos, ampliando a formação de estudantes no ensino público.

O Programa prevê o desenvolvimento das atividades - que poderão acontecer dentro ou fora da escola - durante o ano letivo, por no mínimo 6 meses. O Mais Cultura pretende potencializar processos de ensino e aprendizado por meio da democratização do acesso à cultura e da integração de práticas criativas e da diversidade cultural brasileira à educação integral.

Segundo a ministra Marta Suplicy, a intenção é inserir a Cultura no cotidiano dos alunos de forma a criar uma integração com a comunidade. "Queremos que os agentes culturais que vivem nas proximidades das escolas as procurem, em todos os cantos do Brasil. Quem vai decidir quem pode ou não entrar são os diretores, mas o mais interessante é dar incentivo e apoiar esses produtores de Cultura a ir adiante, aprimorar a sua arte passando isso aos estudantes", afirmou a ministra.

Cada uma das atividades culturais contempladas disporá de valores entre R$ 20 mil e R$ 22 mil. Os recursos serão repassados diretamente às escolas via PDDE/FNDE (Programa Dinheiro Direto nas Escolas/ Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação).

A avaliação dos projetos inscritos será feita por pareceristas de universidade pública e, posteriormente, homologada por comissão interministerial formada por integrantes do MinC e MEC.

Os projetos culturais serão orientados por eixos temáticos propostos pelo Mais Cultura nas Escolas, voltados, entre outros temas, para a criação e circulação de teatro, audiovisual, música, dança, artes visuais, circo; diálogos com tradições orais, culturas indígenas e cultura afrobrasileira; residência e experimentação artística nas escolas; atividades em museus, pontos de cultura, cinema e outros espaços culturais.

Inscrições

Todas as escolas públicas do Mais Educação e Ensino Médio Inovador, contempladas em 2012, além de artistas e iniciativas culturais, poderão inscrever e enviar projetos do Mais Cultura nas Escolas via SIMEC (Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle do Ministério da Educação). O processo de avaliação será conduzido pelo MinC e pelo MEC.

Saiba mais no site do Programa Mais Cultura nas Escolas.

Com informações do Portal do MinC

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Oficina de Formação de Mobilizadores fortalece interação família-escola em Brumado (BA)


Participantes da Oficina de Formação de Mobilizadores
em Brumado (BA)
Funcionários da InterCement, gestores escolares, lideranças comunitárias e religiosas, representantes  dos conselhos Tutelar e Escolar e das secretarias municipais de Educação e de Desenvolvimento Social participaram, nos dias 20 e 21 de maio, da Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação realizada em Brumado, na Bahia. A atividade teve como objetivo fortalecer as ações que visam aproximar famílias e educadores na cidade baiana.

O evento de capacitação foi promovido pelo Ministério da Educação em parceria com a unidade local da InterCement, empresa do grupo Camargo Corrêa. Realizada na Universidade Aberta do Brasil (UAB) de Brumado, a atividade contou com exposições conduzidas pela integrante da equipe do PMSE/MEC, Luiza Catarina de Souza Carvalhal. 

As exposições da Oficina foram conduzidas pela
representante do PMSE/MEC, Luiza Carvalhal
Durante a Oficina, para subsidiar a elaboração de Plano de Ação local, os participantes conheceram as orientações do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), bem como exemplos de sua implementação em diversas regiões do País. Foram apresentados, ainda, os fundamentos da interação família-escola-comunidade, bem como informações sobre a realidade educacional brasileira.

De acordo com o gerente da unidade brumadense da InterCement, Chander Lima, a Oficina forneceu aos participantes novas perspectivas para implementar a Mobilização Social pela Educação no município. “O evento foi, sem dúvida, um marco histórico, pois apresentou uma nova visão de como participar da mobilização social na região”, afirmou.

A partir das orientações da Oficina, os mobilizadores
elaboraram Plano de Ação local
Já a coordenadora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação (SME) de Brumado, Patrícia Maria dos Santos, enfatizou a parceria entre a InterCement e a SME, reforçada pelo evento.  “A educação é um compromisso de todos: escola, família e sociedade, e a parceria com a InterCement vem fortalecer as ações desenvolvidas pela Secretaria em busca de uma educação de excelência”, refletiu a coordenadora.

quarta-feira, 12 de junho de 2013

RJ: Escolas do Complexo da Maré incentivam participação das famílias

Apresentação da cartilha Acompanhem a vida escolar
dos seus filhos
na EM Teotônio Vilela
As escolas municipais Josué de Castro e Teotônio Vilela, localizadas no Complexo da Maré no Rio de Janeiro (RJ), realizaram, no dia 11 de maio, atividades com o objetivo de aproximar familiares e educadores. Conduzidas pelos integrantes do Comitê de Mobilização do Rio de Janeiro, David Arcênio e Sérgio Benedito Maia, as ações contaram com o apoio da direção das unidades de ensino e de representantes do Projeto Bairro Educador, que faz parte do Programa Escolas do Amanhã da Secretaria Municipal de Educação. 

Mobilizadores e educadores da EM Josué de Castro
Na EM Josué de Castro, o mobilizador David Arcênio deu continuidade às ações iniciadas em abril, quando familiares de alunos do 6º ano da unidade de ensino conheceram as orientações do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE). Nessa segunda etapa, cerca de 500 pais de alunos de todas as séries estiveram presentes em palestra sobre a importância da participação das famílias no cotidiano escolar, promovida durante reunião de pais para entrega dos boletins escolares.

Ação semelhante foi realizada na Escola Municipal Teotônio Vilela, na qual também cerca de 500 familiares estiveram reunidos para a apresentação do PMSE e da mensagem da Cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos. Assim como na Escola Josué de Castro, a atividade de conscientização sobre a importância da interação família-escola-comunidade inserida na reunião de pais em que foram entregues os boletins dos alunos. 

Cerca de 500 pais participaram da atividade na EM
Teotônio Vilela
Em ambas as escolas do Complexo da Maré, foram distribuídos exemplares da Cartilha aos participantes para subsidiar a exposição sobre os benefícios do envolvimento das famílias na trajetória educacional. De acordo com o mobilizador Sérgio Maia, as duas instituições estão programando novas atividades para dar prosseguimento à mobilização das comunidades escolares. “A próxima ação será uma reunião com o Conselho Escolar Comunitário (CEC) e os alunos do Grêmio Estudantil”, informou.

Com informações de Sérgio Benedito Maia, mobilizador social pela Educação no Rio de Janeiro (RJ) e região metropolitana.

terça-feira, 11 de junho de 2013

Municípios mobilizam comunidade para divulgação do Concurso Tempos de Escola

Mobilizadores dos municípios participantes da quinta edição do Concurso Tempos de Escola, promovido pelo Instituto Instituto Votorantim em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e o Canal Futura, têm se empenhado para divulgar a premiação à comunidade. Destinado aos alunos do ensino fundamental e médio das escolas públicas dos 30 municípios integrantes do projeto Parceria Votorantim pela Educação, o Tempos de Escola visa premiar redações que retratem, de forma positiva, o universo escolar. As inscrições para a edição de 2013 se encerram no dia 30 de junho.

O objetivo do Concurso, este ano, é sensibilizar os estudantes para a importância da leitura. Para participar, alunos do ensino fundamental 1 e 2, ensino médio e Educação para Jovens e Adultos – EJA terão que desenvolver redações de diferentes gêneros textuais a partir do tema “A leitura transforma o mundo”. O concurso faz parte das estratégias de mobilização do projeto Parceria Votorantim pela Educação – PVE. (veja mais).

Para conseguir atingir o maior número de alunos, em Rio Branco do Sul (PR), a equipe local de mobilização social pela Educação definiu um plano de divulgação específico. “O primeiro passo foi conhecer a estrutura da cidade, identificar onde se encontram as bibliotecas públicas, as escolas e a secretaria municipal de Educação. Acredito que esses são os principais pontos que podem fomentar a participação no concurso. Depois, fizemos a divulgação mais intensa, indo de escola em escola para conversar com os alunos. Para tanto, contamos com a ajuda da Secretaria Municipal de Educação”, explicou o mobilizador local Tiago Vinícius Cumim.

Evento para divulgação do Tempos de Escola em
Anita Garibaldi (SC)
Em Anita Garibaldi (SC), a mobilizadora Cleonice Godoy realizou, com o apoio prefeitura, um evento em praça pública que reuniu cerca de 1500 pessoas. O intuito era a divulgação do PVE, bem como do Concurso Tempos de Escola. “O principal propósito da iniciativa foi mobilizar a comunidade em prol da leitura. Para isso, contamos com apresentações dos alunos, que apresentaram uma paródia elaborada pelo músico anitense Fábio Junior Conrado sobre o tema, além de apresentações de trovas e de teatro infantil”, explicou. O evento também contou com a doação de livros e com uma cabana de leitura.

Divulgação do Concurso em escola de Itapeva (SP)
Já a mobilizadora de Itapeva (SP), Tâmara Prestes, apostou na divulgação feita de escola em escola. “Entrei em contato com a diretoria regional de ensino e marcamos uma reunião com dez diretores de escolas estaduais. Mostrei o projeto e eles abriram as portas para que fôssemos às escolas conversar diretamente com os alunos e professores. Visitamos seis instituições estaduais e estamos agendando a divulgação nas escolas municipais da região”, contou.

Em Três Marias (MG), o mobilizador João Paulo Rabelo reuniu um grupo de voluntários, colaboradores da Votorantim Metais, que ficaram responsáveis pelas visitas e divulgação nas escolas públicas da região. “Os voluntários já realizaram três encontros. Em um deles, na Escola Municipal Rosa Pedroso de Almeida, foi realizado o Café com Leitura, com momentos de contação de histórias e com a presença de um escritor do município e de representantes da secretaria municipal de Educação. O intuito era conscientizar sobre a importância da leitura e, consequentemente, divulgar o Concurso Tempos de Escola”, contou.

Contação de histórias para divulgar o Concurso na
EM Rosa Pedroso de Almeida em Três Marias (MG)
Outra grande ação de mobilização na região foi um evento em praça pública, organizado pela prefeitura local. “Fomos convidados a participar do evento e fazer a divulgação do concurso. Participaram cerca de 1500 alunos. O gerente geral do Sistema Três Marias da empresa [Votorantim Metais], Fernando Rezende, fez um pronunciamento convidando todos os alunos presentes a participarem do concurso. Ele também afirmou que seria um orgulho muito grande para o município se, neste ano, tivermos um aluno destaque nacional. Com isso, a expectativa de divulgação do concurso é grande”, afirmou João Paulo.

Saiba mais sobre o Concurso e inscreva-se no Blog Educação.

Com informações e imagens do Blog Educação.

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Instituto Camargo Corrêa e MEC reforçam interação família-escola em São Miguel dos Campos (AL)

Nesta terça e quarta-feira, 11 e 12 de junho, o município de São Miguel dos Campos (AL) recebe Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação. Realizada em conjunto pelo Ministério da Educação e as empresas InterCement e Cimpor, que fazem parte do grupo Camargo Corrêa, a atividade tem como objetivo fortalecer as ações de incentivo à interação família-escola na cidade alagoana.

Durante o evento de formação, os participantes vão conhecer as estratégias, os objetivos e a lógica do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE), bem como os territórios e públicos que devem ser foco de sua implementação. Conduzidas pela coordenadora do PMSE/MEC, Ivanete Oliveira dos Santos, as exposições da Oficina vão abordar, ainda, os fundamentos da interação família-escola-comunidade, dados da educação brasileira e exemplos de práticas exitosas de Mobilização em diversas regiões do Brasil. 

Ao fim da atividade, com base nas informações recebidas durante a formação, os participantes deverão elaborar Plano de Ação a ser desenvolvido em São Miguel dos Campos, levando em consideração a realidade socioeducacional do município. Serão fornecidas também orientações para a constituição de Comitê de Mobilização local.

GAIV Leitura na Praça

Gaiv Leitura na Praça realiza atividades
de incentivo à leitura em São Miguel dos Campos
A Oficina em São Miguel dos Campos vai fortalecer, também, a atuação do Grupo de Ação Ideal Voluntário (Gaiv) Leitura na Praça, que iniciou suas ações junto à comunidade miguelense no dia 20 de abril. Na data, cerca de 120 crianças da Escola Municipal Maria Rosa se reuniram na Praça Padre Cícero para participar de atividades lúdicas com o objetivo de incentivar o interesse pela literatura. 

Os Gaivs são grupos formados por colaboradores para a realização de ações voluntárias junto ao Programa Ideal Voluntário, do Instituto Camargo Corrêa. O Gaiv de São Miguel reúne os funcionários da unidade da InterCement no município. Saiba mais sobre o programa e os Gaivs no Portal Ideal Voluntário

Leia mais sobre a ação do Gaiv Leitura na Praça no dia 20 de abril.
 
Serviço

Oficina de Formação de Mobilizadores Sociais pela Educação em São Miguel dos Campos (AL)

Data: 11 e 12 de junho de 2013
Local: CCB – Cimpor Cimentos do Brasil Ltda – Fazenda São Sebastião, s/n – Zona Rural, São Miguel dos Campos (AL)
Horário: 8h às 17h

Escola goiana envolve pais em projeto vencedor do Prêmio Professores do Brasil

Estudantes da escola de Catalão distribuem panfletos
para conscientizar os moradores sobre atitudes
sustentáveis (foto: portal catalao.com.br)
O envolvimento da família e da comunidade é considerado de fundamental importância pela Escola Municipal Patotinha, no município de Catalão, sudeste de Goiás. Localizada em bairro distante do centro da cidade, numa comunidade com poucas oportunidades sociais, culturais e econômicas, a escola atende crianças de 5 a 11 anos, originárias, em sua maior parte, de famílias de baixo poder aquisitivo.

Assim, em um projeto sobre questões ambientais, criado pela professora Kênia Mara da Costa, os familiares e responsáveis pelos alunos, principalmente as mães, aprenderam a fazer receitas culinárias alternativas, refrigerantes caseiros e até sabão ecológico. “A escola é a principal fonte cultural no que diz respeito à educação formal das crianças. E tem uma responsabilidade ainda maior em desenvolver projetos voltados para a comunidade local”, avalia a professora.

Seu trabalho, Eu Aprendi e Vou Ensinar: Atitudes Cidadãs de Sustentabilidade, foi um dos vencedores da edição de 2012 do Prêmio Professores do Brasil. Nele, a professora enfocou diferentes temas relacionados ao meio ambiente e à busca de alternativas para a redução do consumo exagerado, bem como o destino do lixo e o aquecimento global. Tudo para mostrar que é possível construir um mundo diferente e resgatar valores como responsabilidade e respeito à vida e ao planeta.

“Os familiares adoram quando os convidamos a vir à escola e participar das atividades, e os alunos ficam mais dispostos a vivenciar, em casa, o que aprenderam nas aulas”, diz Kênia. “É o conhecimento extrapolando os muros da escola.”

Uma das atividades que tiveram a participação das famílias foi a oficina de aprendizagem de receitas alternativas e aproveitamento de partes de vegetais, como cascas e talos, que costumam ser jogadas fora. “As mães perceberam o quanto podem economizar e agradar as crianças”, ressalta a professora.

Leia mais sobre o projeto da escola de Catalão no Portal do MEC.

Saiba mais sobre o Prêmio Professores do Brasil.

Texto: Fátima Schenini