sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O desafio de consolidar a rede nacional de mobilizadores sociais pela educação

A mobilização social pela educação é, sem dúvida, um programa de sucesso. Os números apurados em suas diversas frentes permitem essa avaliação: mais de 3 milhões de cartilhas distribuídas, cerca de 6 mil voluntários vivendo e atuando em mais de 1.300 municípios, diversidade de mobilizadores - instituições religiosas, empresas, organizações não governamentais, secretarias de educação - comitês de mobilização formados em várias cidades. Resultados produzidos em pouco mais de dois anos, lidando com um tema ainda pouco usual tanto para as famílias quanto para as escolas e a sociedade em geral.

Em 2011, o desafio maior para os mobilizadores é expandir as atividades em seu território e, também, dar ênfase à consolidação da rede da mobilização, integrando, de fato, todos os que estão atuando nos diversos pontos do país. Uma integração virtual, facilitada pela divulgação das ações no blog famíliaeducadora e no site da mobilização, mas que tenha como componente indispensável o contato direto entre os participantes sem a mediação do MEC. Essa rede virtual deve ter momentos presenciais, como os encontros nacionais periódicos de lideranças, as oficinas regionais e encontros de lideranças regionais, uma novidade a ser introduzida em 2011.


Deve, também, propiciar iniciativas dos parceiros, com a realização de encontros próprios, nos quais a presença de mobilizadores de outras regiões ou comunidades relatando suas experiências pode enriquecer as ações locais.

Como nos ensina Bernardo Toro, um dos mais conhecidos teóricos sobre mobilização social, a mobilização exige compartilhamento de discurso, visões e informações. E lembra que "o que dá estabilidade a um processo de mobilização social é saber que o que eu faço e decido, em meu campo de atuação quotidiana, está sendo feito e decidido por
outros, em seus próprios campos de atuação, com os mesmos propósitos e sentidos".

Por essa razão, merece nosso aplauso a iniciativa do Comitê de Mobilização de Pirenópolis (GO), convidando a secretária adjunta de Educação de Barreirinhas (MA), Lucia de Fátima Andrade Vidal, para conversar com os profissionais da educação da rede municipal da cidade durante a Jornada Pedagógica dos Professores de Pirenópolis. Lúcia apresentou as experiências de Mobilização que estão sendo desenvolvidas em sua cidade. Os presentes no evento receberam, ainda, dicas de como incentivar o envolvimento dos pais no cotidiano escolar dos alunos e conheceram os materiais utilizados pelos mobilizadores de Barreirinhas em suas ações.

Mais importante, ainda, foi o fato de, ao final do evento, a secretária adjunta de Educação de Barreirinhas ter se reunido com o prefeito e a secretária de Educação de Pirenópolis para planejar novas ações em conjunto.

Professora de Nova Glória (GO) cria “Rap da Mobilização”

Para conscientizar os pais de alunos da Escola Municipal Primavera, em Nova Glória (GO), a respeito da importância da participação das famílias na vida escolar dos filhos, a integrante do Comitê de Nova Glória, professora Regina Célia de Morais e Silva, criou o “Rap da Família Escolar”.  

Com orientações básicas aos pais, como ler bilhetes enviados pela escola e auxiliar nas tarefas de casa, os educadores da Escola Primavera esperam que a música incentive a participação dos pais nas atividades propostas pela escola, contribuindo para a melhoria do aproveitamento do ensino.


Confira abaixo a letra do “Rap da Família Escolar (Mobilização Social pela Educação)”, composta pela mobilizadora Regina Célia:

Papai e mamãe, prestem atenção
Este recado é de coração
A Mobilização Social pela Educação
Veio pra ajudar: acompanhem então minha vida escolar

Sigam agora os passos que vou lhes dar
Visitem a escola em primeiro lugar
Conversem com os professores pra se informar
Como estou e no que preciso melhorar.

Leiam bilhetes da escola pra se situar
Das reuniões e saber questionar
O seu interesse vai me motivar
E assim estará a me preparar

No futuro vou ter que me deparar
Com oportunidades para me profissionalizar
Quanto mais cedo eu começar a estudar
Mais sucesso terei em minha vida escolar

A minha saúde é fundamental
Meu cartão de vacina deve estar atual
Se for necessário procure ajuda de um profissional
E assim serei um aluno legal.

O meu uniforme tem que estar limpinho
Confiram meu material pra ficar completinho
E na hora de executar os meus trabalhinhos
Terei sucesso junto com meus amiguinhos

Criança na escola tem deveres a cumprir
Frequentá-la direitinho sem nunca desistir
Realizar tarefas de casa com atenção
Papai e mamãe só auxiliarão

Criar hábito de leitura é uma diversão
Melhora o vocabulário e a imaginação
Frequentar a biblioteca é inovação
E agora também temos a computação

Tem a hora de brincar, jogar e ver televisão
A conversa e o estudo geram comunicação
Tudo isto faz parte de uma boa educação
Com estas dicas teremos muita emoção

A inclusão é um direito que devemos aceitar
As diferenças temos que valorizar
Os especiais vamos respeitar
Com eles conviver e estudar sem discriminar

Nossos professores têm deveres e obrigação
Não atrasarem, não faltarem e trabalhar com dedicação
Manterem a disciplina e o conteúdo aplicar.
Conversar com a família sempre que precisar

O Governo é um amigo espetacular
Mantém a merenda na unidade escolar
O livro didático para nos auxiliar
E o PDE¹ vem complementar

O Conselho Escolar existe para melhorar
Os resultados da escola e para ajudar
Conhecer os seus membros e fiscalizar
É obrigação da família escolar

A todos que ainda não concluíram seus estudos
Tenho um recado para lhes dar
O EJA² está aí, venham se renovar
Antes tarde do que nunca o que vale é estudar

Seguindo estas dicas poderão ajudar
Melhorando o IDEB³ a escola vai ganhar
Se tiverem dúvidas, venham nos visitar
Procurem a diretora, professores e o Conselho Escolar

( IDEB³ Índice de Desenvolvimento da Educação Básica)
 (PDE¹ Plano de Desenvolvimento da Educação)
 ( EJA² Educação de Jovens e Adultos)

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Barreirinhas (MA) apresenta experiências de Mobilização aos professores de Pirenópolis (GO)

A convite dos integrantes do Comitê de Pirenópolis, a secretária adjunta de Educação do município maranhense de Barreirinhas, Lucia de Fátima Andrade Vidal, apresentou as experiências de Mobilização desenvolvidas em sua cidade durante a Jornada Pedagógica dos Professores de Pirenópolis, no dia 20 de janeiro. Realizada no Teatro Municipal de Pirenópolis, a palestra foi direcionada aos profissionais de Educação e mobilizadores da cidade goiana.

Lucia Vidal, de Barreirinhas, durante palestra em Pirenópolis
Após a abertura feita pela secretária de Educação de Pirenópolis, Márcia Áurea Oliveira, Lucia Vidal deu início à exposição das atividades promovidas em Barreirinhas, apresentando as orientações contidas no Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e apontando como os mobilizadores da cidade maranhense têm colocado em prática as sugestões do Plano. Os professores presentes no evento receberam, ainda, dicas de como incentivar o envolvimento dos pais no cotidiano escolar dos alunos e conheceram os materiais utilizados pelos mobilizadores de Barreirinhas em suas ações.

A palestra foi finalizada com peça teatral montada por mobilizadoras barreirinhenses, apresentada durante reuniões de pais na cidade, que tem o intuito de demonstrar a importância do acompanhamento dos pais da vida escolar dos filhos. Ao fim da Jornada Pedagógica, ainda no dia 20 de janeiro, a secretária adjunta de Educação de Barreirinhas reuniu-se com o prefeito e a secretária de Educação de Pirenópolis para fazer um balanço do evento e planejar novas ações em conjunto.

Encontro com o Comitê de Pirenópolis antes da Jornada Pedagógica
No dia anterior à atividade, 19 de janeiro, a mobilizadora do Maranhão foi convidada, ainda, a participar de encontro com membros do Comitê de Pirenópolis no Hotel Mandala. Na oportunidade, entre outros tópicos, Lucia trocou experiências com integrantes do Comitê que representam segmentos sociais que não são ligados diretamente à Educação, como a delegada de Pirenópolis, além dos comandantes da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

A participação de Barreirinhas no evento em Pirenópolis começou a ser articulada no Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização, promovido em São Bernardo do Campo (SP), no mês de dezembro. Durante o Encontro, que teve como um dos seus objetivos propiciar a interação entre os mobilizadores, a mobilizadora Selma d’Abadia, membro do Comitê de Pirenópolis, entrou em contato com a secretária adjunta de Barreirinhas e a convidou a repetir  sua apresentação no Encontro aos professores da rede municipal de Pirenópolis.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

ArcelorMittal incentiva criação de Comitê de Mobilização em Cariacica (ES)

Em conjunto com a Prefeitura Municipal de Cariacica (ES), a ArcelorMittal Cariacica e a Fundação ArcelorMittal Brasil vêm implementando na cidade o Projeto MobilizAção, que tem como principal objetivo incentivar o envolvimento das famílias na vida escolar de seus filhos. Com o intuito de fortalecer e organizar as ações desenvolvidas pelo Projeto, foi instalado pelos mobilizadores locais o Comitê Gestor do Projeto MobilizAção, composto por representantes de diversos segmentos sociais.

Membros do Comitê de Mobilização de Cariacica (ES)
Inicialmente, as atividades do Comitê de Cariacica vão ser desenvolvidas junto a 10 escolas públicas municipais (confira lista abaixo), que foram selecionadas por apresentarem baixos Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e pouca interação entre a escola e as famílias. Para tanto, os integrantes do Comitê vêm buscando parcerias para elaborar o Plano de Ação a ser colocado em prática nessas unidades de ensino, ressaltando a contribuição específica de cada segmento representado no Comitê.

A articulação do Comitê teve início durante os seminários para apresentação do Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) promovidos pelo Projeto da ArcelorMittal nos meses de novembro e dezembro de 2010.  Nos eventos, os participantes e potenciais integrantes do Comitê foram orientados sobre como aplicar o PMSE junto a seus públicos e sobre as atribuições de um Comitê de Mobilização.

Entre os membros do Comitê de Mobilização de Cariacica, estão representantes da Secretaria Municipal de Educação de Cariacica, da Associação de Pais e Mestres, do Conselho Municipal de Educação e da Criança e do Adolescente, da ArcelorMittal Cariacica e do Conselho Tutelar, além de profissionais da educação da rede pública.


Confira abaixo as escolas envolvidas nas atividades propostas pelo Comitê:

EMEF Almerinda Portela Colodette, em Nova Rosa da Penha
EMEF Augustinha Muniz de Oliveira, em Vila Prudêncio
EMEF Padre Antthonius Lute, em Nova Esperança
EMEF Arthur da Costa e Silva, em Aparecida
EMEF Padre Gabriel Roger Maire, em Porto Novo
EMEF São Jorge em Rio Marinho
EMEF Joana Maria da Silva, em Castelo Branco
EMEF Maria Augusta Tavares, em Jardim Botânico
EMEF Martim Lutero, em Flexal II
EMEF Renascer, em Padre Gabriel


Membros do Comitê de Cariacica:
 
  • Cisenando Antonio dos Santos – EMEF Martin Lutero
  • Maristela Moneche da Silva – EMEF Almerinda Portela Colodette
  • Alessandra Fonseca Machado – EMEF Joana Maria da Silva
  • Alexsandra dos Santos Oliveira – EMEF Agustinha Muniz
  • Teresinha Maria Giacomin – Secretaria Municipal de Educação de Cariacica
  • Sônia Maria Ribeiro – Secretaria Municipal de Educação de Cariacica 
  • Dagmar Alves de Freitas – Conselho Municipal de Educação de Cariacica
  • Robson Menezes Santos – Secretaria Municipal de Trabalho e Cidadania de Cariacica
  • Simone dias Pereira – Secretaria Municipal de Assistência Social de Cariacica
  • Maria Julieta Motta Rios – Secretaria Municipal de Saúde de Cariacica
  • Sueli Maria Mendes da Rocha – Associação de Pais de Cariacica
  • Fagner Henrique Costa – Conselho Tutelar de Cariacica
  • Tatiana Nascimento Finamore de Paula – ArcelorMittal Cariacica
  • Patrícia Carla Sartini – ArcelorMittal Cariacica
 Consultoras:
  • Ana Luiz Oliva Buratto
  • Eugênia Célia Raizer

Com informações de Patrícia Carla Sartini, Maria Izabela Di Iório Almeida e Eugênia Célia Raizer, mobilizadoras em Cariacica (ES).

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Curso de formação em conselhos escolares recebe inscrições

Gestores e técnicos das secretarias de educação dos municípios e estados da região Sul e de São Paulo podem se inscrever, até 31 de janeiro, no curso de extensão à distância de formação continuada em conselhos escolares. O público-alvo do curso são os educadores das secretarias que elaboraram o Plano de Ações Articuladas (PAR) e que atuam na área de gestão escolar, especialmente com a criação e o fortalecimento dos conselhos escolares em seu sistema.

O curso, uma parceria do Ministério da Educação com a Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), será realizado na modalidade a distância, com carga horária de 80 horas aula, e sem encontros presenciais.

Para participar da formação, os interessados devem preencher a ficha eletrônica de inscrição e ser aprovado na seleção que será feita pela UFSCar. Caso apareça alguma dúvida na inscrição, o gestor ou técnico pode contatar os organizadores do curso pelos seguintes endereços eletrônicos: conselhoescolar@mec.gov.br ou conselhoescolar.ufscar@gmail.com.


Leia mais no Portal do MEC.

Fonte: Boletim SEB - nº 50 - 24/01/11

Enquete: Qual versão da cartilha você prefere?

Primeira versão
Os mobilizadores sociais pela Educação dispõem, hoje, de duas versões da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos para impressão e divulgação em suas comunidades. A primeira, com ilustrações do cartunista Ziraldo, foi suspensa devido às restrições impostas durante o período eleitoral, sendo substituída nesse período por outra com o mesmo conteúdo, porém com imagens e design diferentes.

Ambas as cartilhas agradam bastante aos mobilizadores. No entanto, muitas entidades que pretendem imprimir o material têm procurado a equipe da Mobilização perguntando qual dos modelos deve ser impresso.

Segunda versão
Como o Ministério da Educação ainda não definiu a versão que será usada na impressão dos novos lotes, o Blog da Mobilização resolveu apresentar sua sugestão. Assim, convidamos você a dar a sua opinião. Para responder, basta clicar na opção escolhida na enquete que se encontra no menu à esquerda.

A enquete ficará disponível até o dia 13 de fevereiro. Vote e ajude a propor que cartilha deverá ser impressa.

Lembramos que as duas versões continuarão sendo disponibilizadas neste Blog, podendo ser impressas e/ou utilizadas em apresentações digitais por iniciativa de mobilizadores e parceiros a qualquer tempo. Clique nas imagens para conferir as duas versões da Cartilha.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Mobilização é divulgada na Semana de Planejamento Escolar de São Luíz do Norte (GO)

Durante a Semana de Planejamento Escolar do município goiano de São Luíz do Norte, Membros do Comitê de Mobilização local reuniram-se com educadores da rede municipal de ensino para divulgar o Plano de Mobilização Social pela Educação (PMSE) e buscar parcerias para as ações desenvolvidas na cidade. Realizada de 17 a 21 de janeiro no Espaço Cultural João Gomes, além dos profissionais da Educação, a Semana abriu espaço para a participação da comunidade e contou com a presença de cerca de 150 participantes, entre pais de alunos e representantes de diversos segmentos sociais, como entidades religiosas, Conselho Tutelar e o grupo da Terceira Idade da Igreja Católica.

No dia 20 de janeiro, a convite dos mobilizadores, a assessora especial do Ministro da Educação e coordenadora da Mobilização Social pela Educação no MEC, Linda Goulart, apresentou o PMSE aos participantes do evento e orientou sobre a importância da interação família-escola para a melhoria do aproveitamento do ensino. Por meio da exposição dos dados da educação no município e em todo o Brasil, Linda Goulart convocou educadores e comunidade a conhecerem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) alcançado pelas escolas estaduais e municipais de São Luíz do Norte e, dessa forma, cobrarem melhores resultados da educação pública na cidade.

Entre os membros do Comitê, estiveram presentes no evento de planejamento do ano letivo de 2011 a secretária municipal de Educação de São Luíz do Norte, Cleide Maria, e a coordenadora de merenda escolar, Elisbeth Batistela.

Escolas começam a receber livros didáticos utilizados pelos alunos

Os livros didáticos que os alunos do ensino fundamental e médio utilizarão serão entregues até o fim janeiro pelos Correios. A novidade para 2011 é a distribuição de exemplares de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Como se sabe, o governo federal executa três programas relacionados ao livro didático: o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), o Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio (PNLEM) e o Programa Nacional do Livro Didático para a Alfabetização de Jovens e Adultos (PNLA). Seu objetivo é fornecer obras didáticas de qualidade, gratuitamente, às escolas das redes federal, estadual e municipal e às entidades parceiras do programa Brasil Alfabetizado.

No ensino fundamental, os alunos do 1º e 2º ano recebem livros consumíveis (sem necessidade de devolução) de alfabetização matemática e alfabetização linguística. Recebem, ainda, obras reutilizáveis de ciências, história, geografia, matemática e língua portuguesa. A partir de 2011, cada estudante do 6º ao 9º ano receberá também livros consumíveis de língua estrangeira (inglês ou espanhol).

Os alunos do ensino médio recebem livros reutilizáveis de língua portuguesa, matemática, história, geografia, biologia, química e física. A partir de 2012 passarão a receber, também, livros consumíveis de língua estrangeira (inglês ou espanhol), filosofia e sociologia.

Os programas são executados diretamente pelo FNDE/MEC, com recursos financeiros do Orçamento Geral da União, sendo a maior parte da arrecadação do salário-educação. não havendo repasse de recursos para as aquisições de livros. As escolas federais e as redes de ensino estaduais, municipais e do Distrito Federal devem firmar um termo de adesão específico, a ser disponibilizado pelo Fundo. Aquelas que não desejarem mais receber os livros didáticos devem solicitar a suspensão das remessas de material ou a sua exclusão do programa.

A definição do número de exemplares a ser adquirido para as escolas estaduais, municipais e do Distrito Federal é feita com base no censo escolar realizado anualmente pelo Inep/MEC, que serve de parâmetro para todas as ações do FNDE.

A escola que tiver problemas com o recebimento deve procurar a secretaria estadual ou municipal de educação ou ligar para 0800-616161.

Formação de Professores

Terá início em fevereiro a pré-incrição de professores nos cursos de formação continuada da Plataforma Freire para o 2º semestre de 2011. O Ministério da Educação está orientando as secretarias a fazerem, em conjunto com as escolas, um levantamento dos educadores que necessitam de formação antes de fazer sua indicação. Isso ajudará a garantir a adequação dos perfis aos programas oferecidos.

Fonte:
Boletim SEB no. 50

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Comitê de Santa Inês (MA) busca ampliar parcerias em 2011

Com o objetivo de planejar as ações a serem implementadas em Santa Inês e região, membros do Comitê de Mobilização local promoveram, no dia 7 de janeiro, a primeira reunião de 2011. Coordenado pelos integrantes do Comitê Maria de Jesus, Linete de Jesus Colares e Ranilson Edilson da Silva, o encontro ressaltou a necessidade de conquistar mais parcerias para fortalecer as ações de Mobilização no município.
 
Membros do Comitê de Mobilização de Santa Inês
Entre outros tópicos, a reunião marcou a adesão de novos membros ao Comitê de Santa Inês, que se juntaram aos mobilizadores para realizar o planejamento de ações de curto prazo para a região. Durante as atividades programadas para este ano, os mobilizadores pretendem envolver representantes de entidades religiosas e de empresas públicas e privadas do município maranhense.

Com o apoio dos parceiros, o Comitê espera ampliar o número de famílias alcançadas pela mensagem da cartilha Acompanhem a vida escolar dos seus filhos e, dessa forma, contribuir para a melhoria do aproveitamento do ensino  e do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nas escolas do município.
 
Com informações de Ranilson Edilson da Silva, mobilizador em Santa Inês (MA).

Bolsa Família melhora índices da escola pública

Mais do que o controle para fins de concessão do benefício, o acompanhamento pelo MEC da frequência escolar de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade (Programa Bolsa-Família) tem gerado informações valiosas para o acompanhamento da trajetória educacional dos beneficiários. Ao cruzarmos tais informações com dados da Pnad e do censo escolar, vemos, por exemplo, que a frequência à escola está contribuindo não apenas para melhorar a vida dos beneficiários, mas, também, a de vários indicadores educacionais.

Veja o artigo completo clicando em Os efeitos do Bolsa Família na educação


Acesse aqui apresentação em power point com mais informações sobre o Programa Bolsa Família.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Conselhos escolares fortalecem Mobilização pela Educação em Jacareí (SP)

A Secretaria Municipal de Educação (SMED) de Jacareí enfatizou, durante a mesa de debates “O papel das Secretarias de Educação na interação família-escola” no Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização, em São Bernardo do Campo (SP), a parceria dos mobilizadores locais com os Conselhos Escolares para a conscientização da comunidade sobre a importância da interação família-escola. A exposição, conduzida pelo secretário municipal de Educação de Jacareí, João Roberto Costa, e pelo assessor comunitário da SMED, Almir Santos Gonçalves, integrou a programação do segundo dia do evento, 13 de dezembro.

De acordo com a apresentação da SMED de Jacareí, o município paulista aderiu à Mobilização pela Educação como forma de implementar conselhos escolares nas unidades municipais de Educação Infantil e nas creches, além de reestruturar os já constituídos nas Unidades de Ensino Fundamental. Desse modo, buscou-se incentivar diversos setores da sociedade a contribuírem com a construção da gestão democrática nas escolas públicas da cidade.
Participantes do 2º Encontro Municipal de Conselhos Escolares
Para envolver os conselheiros escolares na Mobilização Social pela Educação, a Secretaria de Educação de Jacareí incluiu o tema nos dois encontros municipais de Conselhos Escolares. O último, realizado em novembro de 2010, reuniu cerca de 250 participantes, entre pais de alunos, professores, diretores e funcionários das escolas.

Além dos encontros de Conselhos Escolares, a SMED promoveu processo eleitoral que elegeu 748 conselheiros, com a participação de quase 11 mil votantes. Os conselheiros eleitos foram capacitados em eventos também realizados por iniciativa da Secretaria.

Acesse aqui e confira a apresentação da Secretaria Municipal de Jacareí no Encontro de Lideranças, que inclui imagens das ações de Mobilização no município.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Secretaria de Educação de Barreirinhas (MA) expõe avanços da Mobilização na região

A secretária adjunta de Educação de Barreirinhas (MA), Lúcia de Fátima Vidal, apresentou, no Encontro Nacional de Lideranças em São Bernardo do Campo (SP), as atividades que vêm sendo promovidas pela Secretaria Municipal de Educação de Barreirinhas em conjunto com o Comitê local. A exposição da secretária, realizada no dia 13 de dezembro durante a mesa de debates “O papel das Secretarias de Educação na interação família-escola”, destacou a atuação dos mobilizadores de Barreirinhas em outras cidades maranhenses, como Rosário e Bacabeira, além dos povoados de Tabocas e Tapuio.

Barreirinhas aderiu à Mobilização Social pela Educação em setembro de 2010 e, apesar de recente, a ação dos mobilizadores já apresenta bons resultados. Por meio de palestras direcionadas a famílias e profissionais da educação, membros do Comitê têm divulgado a mensagem da cartilha Famílias, acompanhem a vida escolar dos seus filhos, conversado sobre as metas do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) a serem alcançadas pelas escolas públicas da região e orientado os pais sobre como participar de maneira mais efetiva do cotidiano escolar dos alunos.

Com o intuito de ampliar sua atuação, além das reuniões internas periódicas, o Comitê de Barreirinhas vem promovendo encontros com mobilizadores dos municípios de Rosário e Bacabeira e incentivando a instalação de Comitês nessas localidades. As últimas reuniões foram realizadas nas cidades nos dias 6 e 8 de dezembro, em Rosário e Bacabeira, respectivamente. Em outubro e novembro de 2010, foram realizadas ações itinerantes nos povoados de Tapuio e Tabocas, durante as quais os mobilizadores conversaram com as famílias sobre as orientações contidas na cartilha da Mobilização.

Encontro com profissionais da Educação

Coordenadores, Supervisores, Gestores, representantes do Conselho de Merenda, do Conselho Escolar e da Comissão de Planos e Cargos e PAR (Plano de Ações Articuladas) de Barreirinhas participaram, no dia 17 de dezembro, de encontro com integrantes do Comitê de Mobilização. Realizada no auditório da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, a reunião teve como objetivo apresentar um panorama das atividades desenvolvidas no município e região, bem como programar novas ações.

Além dos trabalhos do Comitê e da participação dos mobilizadores de Barreirinhas no Encontro de Lideranças em São Bernardo do Campo, a secretária adjunta de Educação, Lúcia Vidal, aproveitou a ocasião para fazer um balanço das experiências apresentadas no Encontro de Lideranças por voluntários de diversas regiões do País, destacando que essas práticas podem inspirar a atuação do Comitê local.



Acesse aqui o conteúdo da apresentação da Secretaria de Educação de Barreirinhas no Encontro de Lideranças.

Estudante de áreas de enchentes no RJ terá bolsa de assistência

Estudantes que vivem em Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e demais municípios atingidos pelas inundações no estado do Rio de Janeiro receberão bolsas de assistência estudantil do Ministério da Educação. A condição é terem sido selecionados para cursos de educação superior pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) ou para obtenção de bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni). A assistência equivale a ajuda de custo de R$ 350 por mês.
 
Fonte: Portal do MEC

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Presidente Prudente destaca boas práticas de Mobilização no Encontro de Lideranças

Mobilizadores do município paulista de Presidente Prudente divulgaram, durante o Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização em São Bernardo do Campo, balanço das atividades desenvolvidas com o intuito de conscientizar a comunidade sobre a importância da participação das famílias no cotidiano escolar dos alunos. Conduzida pela secretária municipal de Educação de Presidente Prudente, Ondina Barbosa, a exposição de Presidente Prudente integrou a mesa de debates “O papel das Secretarias de Educação na interação família-escola”, realizada no dia 13 de dezembro.

Membros do Comitê divulgam a Mobilização no desfile
de comemoração do aniversário da cidade
Entre as ações bem-sucedidas de Mobilização implementadas em Presidente Prudente, a secretária destacou as reuniões para apresentação do Plano de Mobilização Social pela Educação e da cartilha Famílias, acompanhem a vida escolar dos seus filhos direcionadas a representantes da própria Secretaria de Educação, ao prefeito municipal, às lideranças de bairros, a gestores e professores da rede municipal, bem como à Pastoral da Educação e aos Conselhos Tutelar e de Pastores, entre outros projetos e movimentos sociais.

Ondina Barbosa ressaltou também que, com o apoio das parcerias conquistadas pelo Comitê de Mobilização local, a Secretaria Municipal de Educação tem levado a Mobilização às escolas do município, promovendo reuniões com educadores e familiares. Para subsidiar os trabalhos de sensibilização das famílias e da comunidade, os mobilizadores elaboraram materiais a serem utilizados nas atividades, como panfletos explicativos e boletins sobre as ações de Mobilização desenvolvidas na cidade. 

Para 2011, a Secretaria Municipal de Educação de Presidente Prudente, em conjunto com os integrantes do Comitê, programa o Encontro das Famílias e Educadores da Rede Municipal de Educação, a ser realizado no mês de março. 

Acesse aqui o conteúdo completo da apresentação da Secretaria Municipal de Educação de Presidente Prudente no Encontro de Lideranças.

Leia mais sobre as ações dos mobilizadores em Presidente Prudente:

Pais de alunos da rede municipal de Presidente Prudente são alcançados pela Mobilização

Presidente Prudente (SP) promove capacitação de mobilizadores

Estudantes das cidades atingidas pelas enchentes no Rio de Janeiro terão pontos de acesso à internet para inscrição no Sisu

Estudantes das cidades afetadas pelas enchentes que fizeram o ENEM terão acesso à internet gratuita em lan houses para que possam fazer a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). A instalação dos pontos foi realizada no domingo (16) e o acesso será liberado a partir da manhã desta segunda (17).

Em Teresópolis, os alunos terão o acesso na avenida Oliveira Botelho 87, Bairro Alto. Em Nova Friburgo, devem buscar a rua Alberto Brauen 227. Em Petrópolis, o local está instalado no campus do Cefet, no prédio do antigo fórum, no centro da cidade. 

O acesso foi viabilizado por parceria entre os ministérios da Educação e das Comunicações e as operadoras de telefonia. Além desses pontos, todos os campi do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), do Instituto Federal Fluminense e do Cefet Rio de Janeiro também disponibilizam acesso à internet aos estudantes a partir de hoje. Na região afetada pela enchente, 9,5 mil estudantes fizeram o ENEM. ver lista.

Com informações do Portal do MEC de 16/01/11

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Secretário executivo adjunto do MEC incentiva mobilização da sociedade pela aprovação do novo PNE

Chagas explica etapas de elaboração do novo PNE
A próxima legislatura da Câmara dos Deputados, que iniciará suas atividades a partir da posse, em 1° de fevereiro, deverá analisar e conduzir a aprovação do Projeto de Lei que trata do novo Plano Nacional de Educação (PNE). A construção da proposta encaminhada pelo governo federal ao Congresso Nacional em 15 de dezembro de 2010 foi tema da Palestra Magna ministrada pelo secretário executivo adjunto do Ministério da Educação (MEC), Francisco das Chagas Fernandes, durante o Encontro de Lideranças da Mobilização Social pela Educação. O evento foi realizado em dezembro, no município paulista de São Bernardo do Campo.

Em sua exposição, que teve destaque na programação do Encontro, no segundo dia de atividades, em 13 de dezembro, o professor Chagas incentivou os mobilizadores sociais pela educação a ficarem atentos à tramitação do Projeto de Lei sobre o PNE no Legislativo Federal e a fazerem gestão junto aos parlamentares de seus estados, no sentido de garantir as conquistas propostas para o Plano Nacional de Educação que deverá vigorar de 2011 a 2020.

Para explicar o contexto da política educacional do País em que a proposta do PNE foi elaborada, Chagas falou sobre a Ação Sistêmica; o Regime de Cooperação e Colaboração entre a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios; a Qualidade Social; e a Mobilização.

O secretário executivo adjunto do MEC lembrou que a Conferência Nacional de Educação (CONAE) realizada em Brasília, de 28 de março e 1 de abril de 2010, norteou suas discussões tendo como base o tema: Construindo o Sistema Nacional Articulado de Educação: O Plano Nacional de Educação, Diretrizes e Estratégias de Ação.

Assim, com o objetivo de elaborar suas propostas para a construção do novo PNE, a CONAE teve como eixos temáticos: Papel do Estado na Garantia do Direito à Educação de Qualidade: Organização e Regulação da Educação Nacional; a Qualidade da Educação, Gestão Democrática e Avaliação; Democratização do Acesso, Permanência e Sucesso Escolar; Formação e Valorização dos Trabalhadores em Educação; Financiamento da Educação e Controle Social; Justiça Social, Educação e Trabalho: Inclusão, Diversidade e Igualdade.

O PNE que vigorou até 2010
Chagas explica diferenças entre o antigo e o novo PNE
Chagas ainda traçou um paralelo entre o PNE que esteve em vigor até o final de 2010 (lei nº 10.172/01) e o que será aprovado pelo Congresso Nacional. Entre os principais obstáculos característicos do Plano anterior, o professor apontou a falta de prazo determinado para que estados, municípios e o Distrito Federal elaborassem seus planos de educação; a ausência de sanção para descumprimentos da Lei; e a falta de definição de estratégias para a sua implementação. O primeiro PNE também era omisso em relação à definição de indicadores educacionais necessários ao acompanhamento da execução de suas metas, além de não ter tido as atualizações compatíveis às mudanças ocorridas nesse período.

O PNE 2011/2020

O professor Chagas também explicou que o Projeto de Lei do novo PNE, por sua vez, toma como base legal a Emenda Constitucional nº 59/2009 que criou o Plano Decenal de Educação e definiu que ele terá função de articular o sistema nacional de educação. Do mesmo modo, ressaltou que o novo PNE deverá resgatar as metas do financiamento e definirá a proporção do Produto Interno Bruto (PIB) para a educação.

Palestra sobre PNE teve destaque no Encontro de Mobilizadores
O PNE que entrará em vigor também apresenta definição de Custo Aluno-Qualidade, prevê fontes de financiamento, define prazos para conclusão dos planos municipais e estaduais e expõe estratégias para sua implementação.

A educação em tempo integral, o ciclo de alfabetização de crianças até 8 anos e as diversidades também serão contempladas no novo PNE. A nova legislação atenderá, ainda, as perspectivas de universalização do atendimento dos 4 aos 17 anos até 2016; a ampliação da oferta de vagas na faixa etária de 0 a 3 anos de idade; o aumento do número de vagas na educação profissional e tecnológica; e o aumento da taxa de matrícula bruta e líquida na educação superior.

Chagas também ressaltou que o novo PNE inclui a Valorização dos Profissionais da Educação em suas diretrizes. Para isso, formação, salário, carreira, infraestrutura e avaliação deverão ser reforçados no ensino público brasileiro para que se cumpram objetivos do novo Plano Nacional de Educação.

Metas para o Ideb e para o investimento em Educação

No documento encaminhado ao Congresso Nacional em 15 dezembro, o MEC incluiu as metas de crescimento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Até 2021, o País deverá alcançar média 6, em uma escala de 0 a 10. Em 2009, este índice atingiu 4,6. O novo PNE prevê, ainda, meta de investimento de 7% do Produto Interno Bruto (PIB) na Educação.

Confira a íntegra do projeto de lei.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Educação entre as prioridades do novo governo

O jornal Correio Braziliense publicou, nesta semana, o artigo produzido por Jorge Werthein que é doutor em educação pela Stanford University, foi representante da Unesco no Brasil e é vice-presidente da Sangari Brasil e do Instituto Sangari.

Divulgado na editoria de Opinião da edição do dia 10 de janeiro do Correio Braziliense, o texto foi reproduzido por diversos sites e Blog de áreas correlatas à Educação e discute o tema no âmbito das prioridades da nova gestão do Executivo Federal do Brasil.

Confira:

Educação, ciência e tecnologia: prioridades do novo governo

Jorge Werthein - Correio Braziliense - 10/01/2011

Doutor em educação pela Stanford University, foi representante da Unesco no Brasil e é vice-presidente da Sangari Brasil e do Instituto Sangari

A presidente Dilma Rousseff foi clara em seu discurso de posse no Congresso Nacional: “Junto com a erradicação da miséria, será prioridade do meu governo a luta pela qualidade da educação, da saúde e da segurança”. Demonstrou plena consciência das necessidades mais urgentes do país. Deu destaque, evidentemente, à educação, em especial a sua qualidade. Concomitantemente, o ministro da Educação, Fernando Haddad, anunciou plano de ação que terá como prioridades a educação infantil, a qualidade do ensino fundamental, o ensino médio e a valorização do magistério. Nada poderia ser mais alvissareiro no ano que se inicia.

De fato, a qualidade da educação vem ocupando e preocupando especialistas no assunto já há algum tempo, sobretudo depois que o Brasil conseguiu universalizar o ensino fundamental. Não se trata de um desafio recente, portanto. A baixa qualidade do ensino brasileiro vem se refletindo no desempenho dos estudantes em exames internacionais, como o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), e na taxa de analfabetismo funcional, conforme indica o IBGE, ambos ainda vigentes, a despeito dos esforços dos últimos anos.

A presidente reconhece tanto os esforços quanto os desafios ao declarar, no discurso de posse, que “nas últimas décadas, o Brasil universalizou o ensino fundamental. Porém é preciso melhorar sua qualidade e aumentar as vagas no ensino infantil e no ensino médio”. Vale lembrar que essas são as palavras de uma presidente recém-empossada e não mais de uma candidata à Presidência da República. Portanto, trata-se de um compromisso de governo, que reafirma uma promessa de campanha.

O ministro da Educação, por sua vez, acaba de anunciar que, no plano de ação do MEC, está contemplada a proposta de aula em tempo integral, de maneira que o estudante faria o ensino médio e a educação profissional em dois turnos, na mesma escola ou não. A presidente certamente apoia a proposta, uma vez que se comprometeu a aumentar o investimento público no ensino médio e a estender a experiência do ProUni ao ensino médio profissionalizante, de forma a acelerar a oferta de milhares de vagas para que os jovens recebam formação educacional e profissional de qualidade.

Quanto à valorização do magistério, estratégia fundamental para uma educação de qualidade, a presidente afirmou aos congressistas que “só existirá ensino de qualidade se o professor e a professora forem tratados como as verdadeiras autoridades da educação, com formação continuada, remuneração adequada e sólido compromisso dos professores e da sociedade com a educação das crianças e dos jovens”. 

O ministro Haddad também propõe à presidente a adoção de um concurso nacional para professores, em substituição às seleções municipais e estaduais. Assim, prefeituras e governos poderiam escolher os melhores docentes a partir do desempenho deles nas provas, e eles, por sua vez, teriam a possibilidade de escolher onde lecionar. Seria uma forma de valorizar os profissionais mais qualificados em todo o país, os quais certamente receberiam salários mais atrativos. Eis uma importante iniciativa, ainda que não seja fácil implementá-la.

Tudo isso certamente poderá contribuir para que o Brasil alcance as metas nacionais e internacionais que estabeleceu nos últimos anos. “Somente com avanço na qualidade de ensino poderemos formar jovens preparados, de fato, para nos conduzir à sociedade da tecnologia e do conhecimento”, salientou Dilma Rousseff, perfeitamente ciente de que “o mundo vive em um ritmo cada vez mais acelerado de revolução tecnológica”. É o que vêm afirmando também autoridades na área educacional e científico-tecnológica, ao ressaltarem a importância de aumentar a qualidade do ensino de ciências no nível fundamental de forma a estimular e a preparar as crianças para possíveis e promissoras carreiras científicas no futuro.

É inegável a consonância da presidente e de seus ministros Fernando Haddad e Aloizio Mercadante com os discursos mais afinados com a realidade do país e do mundo atual. Se eles veem na educação e no desenvolvimento científico e tecnológico a chave para o desenvolvimento brasileiro e destacam isso em seus discursos de posse, parece claro que o novo governo está disposto a avançar decididamente nessas áreas. Cabe, agora, à sociedade maior participação na discussão e na concretização das propostas. Afinal, da educação, da ciência e da tecnologia também depende o êxito na abordagem das demais prioridades do novo governo, quais sejam o enfrentamento da miséria, das deficiências na saúde pública e da violência.

Em 2012 um milhão de salas de aula vão receber dicionários

Em 2012, toda sala de aula de escola pública terá um dicionário com a nova ortografia da língua portuguesa. O Ministério da Educação, por intermédio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) está prevendo a compra de 10 milhões de exemplares que serão distribuídos para um milhão de salas dos ensinos fundamental e médio do país.

Serão quatro tipos de dicionários. Para o primeiro ano do ensino fundamental, os dicionários terão entre 500 e mil verbetes. Serão de De 3 mil a 15 mil verbetes para os estudantes do segundo ao quinto ano e entre 19 mil e 35 mil verbetes para alunos do sexto ao nono ano do fundamental. Para o ensino médio, de 40 mil a 100 mil verbetes.

A última vez que o FNDE enviou dicionários para escolas públicas foi em 2006, antes das mudanças estabelecidas pelo acordo ortográfico. “É muito importante que os alunos possam consultar dicionários já adaptados às novas regras. Por isso, vamos enviar um conjunto com dez exemplares para cada uma das salas de aula do país”, afirma Rafael Torino, diretor de ações educacionais do FNDE.

Site da Mobilização Social pela Educação volta ao ar

Suspenso desde 3 de julho de 2010 devido às restrições impostas durante o período eleitoral, o site da Mobilização Social pela Educação voltou a ser disponibilizado, nesta quarta-feira, no Portal do Ministério da Educação. Pelo endereço http://mse.mec.gov.br, interessados em conhecer como as ações de Mobilização vêm sendo desenvolvidas em todo o País têm mais um espaço para buscar informações e para divulgar as atividades realizadas em sua comunidade.

Durante o mês de janeiro, além dos novos conteúdos, o site da Mobilização vai ser, pouco a pouco, atualizado pela equipe da Mobilização no Ministério da Educação com as informações recebidas durante o período eleitoral.

Saiba como enviar informações para o site

Aproveite para nos contar o que vem sendo feito em sua região. Para tanto, basta enviar e-mail para mobilizacaosocial@mec.gov.br com uma breve descrição das ações de mobilização promovidas junto à sua comunidade e prepararemos o texto para publicação no blog e no site da Mobilização.

Os relatos devem conter dados básicos, como data, local, a quem a atividade se direcionou, quem organizou, entre outros. Não esqueça de informar nome, sobrenome e cargo das pessoas que forem mencionadas na descrição do evento. Fotos, atas e relatórios das atividades de mobilização também são bem-vindos, pois enriquecem as postagens e aumentam o interesse de outros mobilizadores.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Teixeiras (MG) apresenta resultados e desafios da Mobilização no município

A Secretaria Municipal de Educação de Teixeiras (MG) divulgou, durante a mesa de debate “O papel das Secretarias de Educação na interação família-escola”, no Encontro Nacional de Lideranças em São Bernardo do Campo (SP), os resultados das ações de Mobilização desenvolvidas no município. Realizada no segundo dia do Encontro, 13 de dezembro de 2010, a apresentação da SMED de Teixeiras enfatizou, também, as metas a que os mobilizadores locais esperam alcançar em 2011.

Reunião de pais em escola da rede municipal de Teixeiras
Responsável pela apresentação do município mineiro no Encontro de Lideranças, a secretária de educação de Teixeiras, Cláudia Miranda Martins, relatou que a implementação do Projeto “Família e escola: um laço de amor” contribuiu para a melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas da rede municipal de Teixeiras. Entre os bons resultados da Mobilização na cidade, Cláudia destaca o maior envolvimento dos pais nas atividades promovidas pelas escolas, aumento da frequência escolar e o fortalecimento dos conselhos escolares.

Em 2011, os mobilizadores de Teixeiras pretendem ampliar as parcerias e instalar o Comitê de Mobilização Social pela Educação da cidade. Entre os principais desafios dos voluntários teixeirenses em 2011, a secretária destacou a mobilização das famílias mais vulneráveis, com o intuito de aumentar o índice de participação dos pais nas escolas de 60 para 70%.

Acesse aqui o conteúdo completo da exposição da Secretaria Municipal de Teixeiras no Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Secretarias de Educação discutem experiências bem-sucedidas de Mobilização

A quarta mesa de debates no Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização Social pela Educação, realizado em São Bernardo do Campo (SP) nos dias 12 e 13 de dezembro, reuniu representantes de Secretarias Municipais de Educação (SMED) de quatro municípios brasileiros – Teixeiras (MG), Presidente Prudente (SP), Barreirinhas (MA) e Jacareí (SP) – para discutir experiências exitosas de Mobilização. Com o tema “O papel das Secretarias de Educação na interação família-escola”, a mesa de debates deu início às atividades do segundo dia do Encontro, 13 de dezembro.

Moderada pela representante da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte, Cláudia Márcia Santos, a mesa contou com a presença, ainda, da secretária de Educação do município mineiro de Teixeiras, Cláudia Miranda Martins; da secretária de Presidente Prudente (SP), Ondina Barbosa; da secretária adjunta de Educação de Barreirinhas (MA), Lúcia de Fátima Andrade Vidal; do secretário de Jacareí, João Roberto Costa, e do assessor comunitário da SMED da cidade paulista, Almir Santos Gonçalves.

Nas próximas postagens, o Blog da Mobilização vai disponibilizar mais informações sobre a apresentação das Secretarias Municipais de Educação no Encontro de Lideranças.

SESI-PB divulga balanço de ações de Mobilização

Durante a mesa de debate sobre as boas práticas de mobilização desenvolvidas por organizações não governamentais no Encontro Nacional de Lideranças da Mobilização Social pela Educação, em São Bernardo do Campo (SP), a unidade de Campina Grande do Serviço Social da Indústria (SESI) do estado da Paraíba apresentou as ações que a organização vem promovendo na cidade e região. Conduzida por Sandra Regina Medeiros Lucena, a exposição integrou a mesa “Como incluir a Mobilização pela Educação em projetos sociais de organizações não governamentais”, no dia 12 de dezembro, e apontou, ainda, as metas do SESI-PB para 2011.

Entre as atividades, a representante do SESI-PB destacou a atuação dos mobilizadores em edições do projeto Ação Global, parceria do SESI com a Rede Globo, que envolve todos os programas da organização relacionados a  educação, saúde, lazer e responsabilidade social. Com o intuito de conscientizar a comunidade a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos, os voluntários incluíram na programação do projeto palestras em escolas estaduais e municipais da zona rural e urbana dos municípios que receberam edições do Ação Global.  

Mobilizadores durante reunião do Comitê de Campina Grande
Sandra Regina também ressaltou a parceria do SESI com o Comitê de Mobilização de Campina Grande como fator importante para o sucesso das ações promovidas pelos mobilizadores. Todas as segundas quartas-feiras do mês, os voluntários se reúnem na sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEPB) para avaliar as ações empreendidas e planejar novas atividades.

Como resultado dessas reuniões, cada Centro de Atendimento ao Trabalhador (CAT) e escola SESI passaram a contar  com a participação de um mobilizador, responsável por divulgar a Mobilização Social pela Educação nas salas de aula e junto à comunidade local. As atividades desenvolvidas pelos mobilizadores se direcionaram, principalmente, a professores, gestores, agentes comunitários, representantes de instituições religiosas, secretários de educação e agentes de saúde, entre outros.

Em 2011, os mobilizadores do SESI-PB planejam expandir sua atuação às empresas de grande porte. Para tanto, pretendem, por exemplo, incluir a Mobilização em eventos da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), incentivar a discussão sobre o tema nos intervalos de almoço e convidar os funcionários a se envolverem nas atividades desenvolvidas pelo Comitê.

Acesse aqui o conteúdo completo da apresentação do SESI-PB no Encontro de Lideranças.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Compromisso Campinas pela Educação divulga objetivos para 2011

Lideranças da Mobilização Social pela Educação de todas as regiões do País conheceram, no período da tarde do dia 12 de dezembro, as metas do Compromisso Campinas pela Educação (CCE) para 2011. O planejamento do CCE para este ano foi divulgado durante a exposição do movimento na mesa de debates “Como incluir a Mobilização pela Educação em projetos sociais de organizações não governamentais”, durante o Encontro Nacional de Lideranças realizado em São Bernardo do Campo (SP).

Sensibilização das Famílias na EMEF Raul Pila
Em 2011, o Compromisso Campinas pela Educação pretende ampliar para 10 escolas de Campinas o projeto Sensibilização de Famílias, aplicado na Escola Municipal de Ensino Fundamental Raul Pila  em 2009 e 2010. Para tanto, o CCE programa atividades de capacitação de voluntários e agentes multiplicadores para os meses de fevereiro e abril, que contarão com o apoio do Ministério da Educação e do Departamento Social, Educacional e Voluntariado (DSEV) da Fundação FEAC.

Durante o mês de março, o CCE planeja elaborar o plano de trabalho adaptado à realidade da comunidade em que serão desenvolvidas as ações. A partir de abril, a expectativa é realizar atividades mensais, intercalando planejamento e execução.

Além das metas para este ano, a apresentação do Compromisso Campinas no Encontro de Lideranças, conduzida pelo Coordenador Executivo do CCE, Luiz Eduardo Drouet, apontou algumas atividades que já vêm sendo promovidas pelo movimento. Entre as ações, destacam-se a Semana da Educação de Campinas, as palestras direcionadas a profissionais da educação e às famílias e o concurso de redação realizado entre alunos de escolas públicas de Campinas.

Luiz Eduardo ressaltou, ainda, as parcerias conquistadas pelo CCE com a instituição sem fins lucrativos Junior Achievement e com a Fundação Lemann, entre outras.

Acesse aqui o conteúdo da apresentação do Compromisso Campinas pela Educação no Encontro de Lideranças.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Encontro de Lideranças: Todos pela Educação apresenta metas e estratégias de ação

Em apresentação realizada durante o Encontro Nacional de Lideranças em São Bernardo do Campo (SP), a representante do movimento Todos pela Educação, Maria Lúcia Meirelles, apontou a mobilização da comunidade como estratégia fundamental para atingir as cinco metas para a Educação propostas pela organização. A exposição do Todos pela Educação integrou a mesa de debates “Como incluir a Mobilização pela Educação em projetos sociais de organizações não governamentais”, no primeiro dia do Encontro, 12 de dezembro.

Maria Lúcia enfatizou, ainda, a parceria do Todos pela Educação com o Plano de Mobilização Social pela Educação, uma vez que ambos têm como principal missão garantir a todos os brasileiros o direito à Educação Básica de qualidade. Para tanto, o movimento estabeleceu cinco metas que vêm pautando sua atuação: 



Entre as ações desenvolvidas pelo Todos pela Educação para mobilizar a sociedade, destacam-se as campanhas de divulgação realizadas pelo movimento, que incluem distribuição de material, disseminação em redes sociais, além do projeto “No ar, Todos pela Educação”, que conta com a parceria de cerca de 3 mil rádios em todo o país.

Acesse aqui o conteúdo da apresentação do Todos pela Educação no Encontro de Lideranças.