quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Comitê de Mobilização da Bahia define composição e Plano de Trabalho

Terminou nesta quarta-feira, 30 de setembro, a Oficina de Capacitação de mobilizadores sociais pela educação da Bahia. Durante a atividade foram definidos a composição do Comitê de Mobilização local e o Plano de Ação que deverá ser desenvolvido em diversas localidades do estado.

O evento teve início na terça-feira (29) e reuniu lideranças de diversos segmentos sociais organizados da Bahia, além de mobilizadores individuais que aderiram às ações do Plano de Mobilização Social pela Educação do MEC e assumiram, do mesmo modo, o compromisso de disseminar os objetivos do Plano em suas comunidades.

"Teremos que aprender a reeducar as famílias. É uma missão delicada", ponderou a índia tupinambá, Núbia Batista da Silva, que é pedagoga em Ilhéus, sobre a responsabilidade dos mobilizadores em sensibilizar as famílias a respeito da importância da participação e do acompanhamento, por parte dos pais e responsáveis, na trajetória escolar de seus filhos.

Durante os dois dias de atividade, os participantes receberam orientações sobre os sistemas de consulta de informações sobre a Educação disponibilizados no portal eletrônico do MEC, como as buscas referentes ao Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb) e à Prova Brasil.

A partir do conhecimento dos índices educacionais que retratam a qualidade do ensino oferecido nas unidades e redes de ensino de suas comunidades, os membros do Comitê de Mobilização da Bahia traçaram o Plano de Ação que deverá envolver as famílias e os profissionais que lidam com educação pública em suas localidades.

Na tarde desta terça-feira, os membros do Comitê de Mobilização da Bahia expuseram o planejamento de ações, durante a etapa de conclusão da Oficina. "Quem não vai se espantar e se angustiar ao tomar conhecimento sobre o baixo Ideb de sua escola?", refletiu o pastor e educador social do município de Canavieiras, Aderbal Oliveira dos Santos, referindo-se ao comportamento que os mobilizadores devem constatar junto ao público alvo para o qual vão direcionar seu trabalho.




Ata da Reunião de Formação de Mobilizadores no Estado da Bahia

Às 9h da manhã do dia 30 de setembro de 2009, reuniram-se os mobilizadores da educação para formação do Comitê Esta
dual de Mobilização Social pela Educação, com o objetivo de trabalhar a mobilização em todo estado da Bahia.

Integram o Comitê de Mobilização da Bahia:

• Aderbal Oliveira dos Santos - Pastor e Educador Social em Canavieiras
• Adriana Augusta dos Santos - Coordenadora pedagógica da SME*1 de Esplanada
• Ana Alice da Silva Pereira - Secretária Municipal de Educação de Cruz das Almas
• Ana Lúcia Gomes Dias - Diretora Escolar em Rafael Jambeiro
• Cecília Maria do Amaral - Faculdade de Educação da Bahia
• Diego Sena Barbosa - Técnico em Informática da Prefeitura de Vera Cruz
• Edmilson de Jesus - Técnico da SME de Rafael Jambeiro
• Edna Sara Moraes Dias de Cerqueira - Promotora de Justiça da Infância e Juventude de Salvador
• Fabio Santos Macedo - Coordenador de Educação na SME e Desporto de Cachoeira
• Gilvan dos Reis Quadros - Coordenador Pedagógico na SME de Amargosa
• Idelvan de Araújo Reis - Coordenador na SME de Esplanada
• Josefa Francisca da Silva (Tininha) - Educadora - Igreja Episcopal Anglicana do Brasil em Itaparica
• Lelia Andréa Borges dos Santos - Educadora Social e Coordenadora da Mobilização em Salvador
• Lícia Maria de Oliveira - Procuradora de Justiça - Ministério Público Bahia
• Maria Conceição de Souza Silva - Secretária Municipal de Educação de Cabaceiras do Paraguaçu
• Maria José Borges dos Santos - Professora e membro da Igreja Presbiteriana Unida em Canavieiras
• Maria José S. da Silva - Coordenadora pedagógica em Cabaceiras do Paraguaçu
• Maria Luzimar Ferreira de Cerqueira - diretora administrativa na SME de Governador Mangabeira
• Núbia Batista da Silva - nubiatupy@yahoo.com.br
• Pe. Gelson Piber - Coordenador de Formação da Igreja Católica Apostólica Independente
• Ruth Antonia Silva - Coordenadora de alfabetização de adultos e membro da Igreja Presbiteriana do Brasil em Cruz das Almas
• Sandra Araújo Santos - Coordenadora de projetos na Secretaria Municipal de Educação de Esplanada
• Sem. Caio José Cavalcanti Trigueiro - Igreja Católica Apostólica Independente
• Solange de Andrade Borges e Silva - Coordenadora de formação na SME de Muritiba

*1 Secretaria Municipal de Educação (SME)

O Comitê de Mobilização em Santa Inês(MA) apresenta balanço das atuações em setembro


O Comitê de Mobilização Social pela Educação do município de Santa Inês, no Maranhão intensificou, no mês de setembro, as ações para a conscientização da família e da sociedade a respeito da importância do acompanhamento, por parte dos pais, na vida escolar dos filhos.

No dia 29 de setembro, o Comitê reuniu membros de comunidades escolares de unidades de ensino das áreas urbana e rural, como as famílias do Povoado de Barro Vermelho.
Durante a atividade, a secretária Municipal de Educação, Maria da Graça Santana da Silva, fez a apresentação da Cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos e discutiu o conteúdo da publicação com os participantes do encontro.

Ainda na segunda quinzena de setembro, no dia 18, foi promovida uma caminhada em favor da Mobilização Social. As escolas municipais e estaduais trabalharam o tema da cartilha, envolvendo alunos e famílias por meio de projetos desenvolvidos em cada unidade de ensino.

Os estudantes expuseram faixas e cartazes e pediram aos pais que participem mais da vida escolar dos filhos.







terça-feira, 29 de setembro de 2009

Comitê de Mobilização em Campina Grande (PB) organiza trabalho por comissões


O Comitê de Mobilização Social pela Educação em Campina Grande (PB) agendou a próxima reunião para o dia 19 de outubro. O primeiro encontro do grupo foi realizado no dia 21 de setembro, quando foram estabelecidas as estratégias de condução dos trabalhos para a melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas públicas do município.

Ainda no dia 21, o Comitê deliberou pela organização dos trabalhos em três comissões, cada uma composta por quatro membros, quais sejam: Comissão Gestora, Comissão de Relação Institucional, e Comissão de Comunicação.
O encontro contou com 26 participantes, representantes de 13 segmentos como escolas municipais, estaduais e técnicas; Câmara Municipal; organizações religiosas e sociais; Gerência Regional de Educação; União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime); Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai); e Serviço Social da Indústria (Sesi).

A criação do Comitê de Mobilização e o lançamento do Plano de de Mobilização Social pela Educação foram realizados no dia 01 de setembro, em atividade promovida no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), também em Campina Grande.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Mobilização Social pela Educação alcança o município de Presidente Prudente/SP


O início de atividades de Mobilização Social pela Educação no município de Presidente Prudente/SP, no último domingo (27/09), é resultado do acordo de cooperação técnica firmado durante o II Encontro Nacional entre o Ministério da Educação (MEC) e Ministério Público (MP).

A Promotoria de Justiça de Presidente Prudente promoveu uma reunião com pais e responsáveis na escola municipal Juraci Peralta para debater temas como a participação dos pais; mobilização social pela educação; drogas; lan house e uso de computadores; direitos e deveres das crianças e dos adolescentes.

A iniciativa da Promotoria apóia as ações do MEC em prol da conscientização das famílias e da sociedade a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos, para a melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas públicas.

A reunião foi conduzida pelo Promotor de Justiça de Presidente Prudente, Luiz Antonio Miguel Ferreira, e contou ainda com a participação de todos os outros membros do Sistema de Garantia de Direitos da Criança e do Adolescente, quais sejam Juiz de Direito; Policia Civil; Policia Militar; e Conselho Tutelar.

O acordo de cooperação, assinado no dia 17 de setembro, tem o objetivo principal de assegurar uma aproximação técnica entre o MEC e o MP, sincronizando atuações e aperfeiçoando os mecanismos de acompanhamento, fiscalização e controle dos recursos públicos na área da Educação.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Municípios paulistas discutem mobilização


Os municípios paulistas de Franca, Restinga e Catanduva reforçam as atividades de mobilização para a conscientização da família e da sociedade a respeito da importância do acompanhamento, por parte dos pais, na vida escolar dos filhos. No dia 29 de setembro, terça-feira, os membros do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Franca vão promover, em Restinga, uma atividade para envolver a comunidade local nas ações ligadas ao tema. Devem participar do evento representantes de segmentos sociais e religiosos e o promotor da Infância e Adolescência.

Ainda neste sábado, 26 de setembro, o alvo do trabalho de mobilização será a comunidade de Catanduva. A integrante do Comitê de Franca e secretária de Educação do município de Restinga, Nize Lane Soares do Couto Rosa, fará explanação sobre o Plano de Mobilização Social pela Educação durante o Encontro da Pastoral da Educação.

Os participantes do encontro, representantes de oito dioceses regionais, vão receber exemplares da Cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos e folhetos sobre a Mobilização.

No início do mês de setembro, o Comitê de Mobilização e a Pastoral da Educação de Franca reuniram coordenadores e professores representantes de escolas estaduais e municipais da cidade. O evento foi realizado no Centro Universitário de Franca (Uni-Facef). Os participantes discutiram o Plano de Mobilização pela Educação e avaliaram as ações desenvolvidas em ambientes educacionais, tendo em vista a preocupação quanto à melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Estados realizam Conferências preparatórias para CONAE


As Conferências Estaduais realizadas em todo o País, até o final de 2009, cumprem etapa preparatória para a Conferência Nacional de Educação (CONAE), evento agendado para o período de 28 de março a 1º de abril de 2010, em Brasília. As conferências estaduais são precedidas das etapas regionais e municipais, que ocorreram até o final do primeiro semestre de 2009.

Realizadas em diferentes espaços institucionais, nas escolas, nos estados e no Distrito Federal, as conferências oferecem oportunidade para que estudantes, pais, profissionais da educação, gestores, agentes públicos e representantes da sociedade civil organizada possam debater e propor melhorias para o ensino oferecido no País, da Educação Infantil à Pós Graduação.

Como ressaltou o ministro Fernando Haddad, no mês de agosto, aos integrantes da comissão nacional organizadora da CONAE, é importante que Conferência Nacional defina os marcos do novo Plano Nacional de Educação (PNE), que vai vigorar de 2011 a 2020.

O PNE, que será construído a partir das decisões tomadas pela conferência nacional, deve ser objetivo nas metas e nas formas de sustentabilidade econômica. Na prática, disse o ministro, será preciso expor, por exemplo, o que significa universalizar o acesso à pré-escola, o que significa colocar 50% das crianças em creches públicas, o que significa duplicar as vagas na pós-graduação. Metas e recursos para alcançá-las devem andar juntos. “Se a conferência sair com um documento arrojado, mas factível, teremos um Plano Nacional de Educação forte”, disse Haddad.

Para embasar essas discussões, o Conselho Nacional de Educação (CNE) elaborou o documento Indicações para Subsidiar a Construção do Plano Nacional de Educação (PNE) 2011-2020. Educação gratuita e obrigatória, da creche ao ensino médio, escola em tempo integral na educação básica e ampliação dos investimentos em educação pública para 10% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2014 são pontos destacados nesse documento.

O CNE também oferece dados, informações e reflexões para os debates, apresenta diagnósticos e aponta prioridades e desafios da educação básica e superior para os próximos dez anos.

Desafios

A educação nacional, segundo o CNE, tem uma série desafios a superar na próxima década. O primeiro é a erradicação do analfabetismo. Mas há a proposta, também, de universalização do atendimento público, gratuito, obrigatório e de qualidade, da pré-escola ao ensino médio; implantação da escola de tempo integral básica; expansão da educação profissional e atendimento a estudantes com deficiência, a jovens e adultos defasados na relação idade-escolaridade, a indígenas, a afro-descendentes, a quilombolas e a povos do campo.

Na educação superior, o Conselho Nacional de Educação sugere a manutenção de políticas públicas, programas e ações do governo federal voltados para inclusão social e a melhor articulação da oferta de educação superior com o desenvolvimento econômico e social do país.

Acesse aqui o calendário das Conferências Estaduais de Educação

Com informações do site da Conae e do Portal MEC.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Mobilizadores da Bahia participam de Oficina de Capacitação


A capital baiana, Salvador, recebe, nos dias 29 e 30 de setembro de 2009, no Hotel Pestana, no Bairro do Rio Vermelho, a Oficina de Capacitação de Mobilizadores Sociais em Educação. O evento tem como objetivo envolver as lideranças locais em ações de conscientização das famílias e da sociedade a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos, para a melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas públicas.

No ano de 2007, nas escolas estaduais da Bahia, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), indicador que mede a qualidade do ensino oferecida em cada unidade e por redes ou sistemas de ensino, foi 2,6, nas séries iniciais, e 2,8, nas séries finais do ensino fundamental. Na capital, Salvador, as escolas municipais registraram, no mesmo ano, Ideb de 3,8, nas séries iniciais, e de 2,4, nas séries finais do ensino fundamental.

Por meio da Oficina de Capacitação, o MEC busca ampliar o número de mobilizadores que deverão promover ou participar de atividades que tenham como finalidade elevar o Ideb das escolas locais, através de ações de incentivo à superação dos desafios ligados à aprendizagem e ao fluxo escolar.

Para discutir essas e outras questões educacionais da Bahia, a oficina reunirá lideranças de diversos segmentos sociais organizados do estado, além de representantes de órgãos de governo como prefeituras e secretarias de educação. Estarão presentes na atividade, ainda, membros de conselhos da criança e do adolescente de vários municípios.

Em razão dos baixos índices sociais, a Bahia é a unidade da Federação com o maior número de beneficiários do Bolsa Família do Governo Federal. Em setembro de 2009, mais de 1,5 milhão de famílias foram atendidas pelo programa no estado, por meio do repasse de cerca de R$ 150 milhões. Para receber o benefício, a família precisa comprovar, entre outros requisitos, a freqüência escolar de 85%, para alunos dos 6 aos 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Mobilização Social será apresentada em seminários do Programa Mais Educação




O Plano de Mobilizão Social pela Educação será apresentado aos participantes dos seminários regionais do Programa Mais Educação. O programa é uma ação da Secretaria de Educação Continuada Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação (Secad/MEC) que prevê realizar, até o final de 2009, 11 encontros em diversas localidades do País.

As exposições serão realizadas pela equipe que coordena o Plano de Mobilização Social no MEC. Entre outros desdobramentos, os participantes dos seminários serão convidados a participar ou promover iniciativas que envolvam a conscientização das famílias a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar de seus filhos.

Participam dos seminários os secretários de educação de estados e municípios que sejam contemplados pelas ações do Programa Mais Educação, além dos coordenadores do programa que atuam nessas secretarias. Estarão presentes, ainda, membros dos Comitês Gestores do programa; professores, funcionários de unidades de ensino e pais que representam escolas e comunidades escolares beneficiadas pelo programa.

Programação
Exposição sobre Mobilização Social pela Educação durante os Seminários Regionais do Programa Mais Educação

01 e 02 de outubro – Porto Alegre (RS)
06 e 07 de outubro – Nova Iguaçu (RJ)
08 e 09 de outubro – Rio de Janeiro (RJ)
15 e 16 de outubro – Belo Horizonte (MG)
20 e 21 de outubro – Recife (PE)
22 e 23 de outubro – João Pessoa (PB)
29 e 30 de outubro – Fortaleza (CE)
05 e 06 de novembro – Salvador (BA)
12 e 13 de novembro – Belém (PA)
19 e 20 de novembro – Manaus (AM)
26 e 27 de novembro – Brasília (DF)

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Nova Iguaçu: segundo domingo do mês é dia de mobilização na Igreja Batista



A Primeira Igreja Batista de Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, reforça seu calendário de mobilizações sociais pela educação. A igreja incluiu, na programação do segundo domingo de cada mês, atividades voltadas à integração de sua comunidade às ações de conscientização das famílias a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos.

A atividade mais recente foi realizada no segundo domingo de setembro, dia 13, envolvendo mais de 120 participantes, entre membros da igreja e demais moradores do bairro Ponto Chic. A professora Telma Regina Mendes Cavalcante, da Escola Municipal Estanislau Ribeiro do Amaral, também participou da atividade.

Os organizadores do evento realizaram estudo sobre o conteúdo da Cartilha Acompanhem da vida escolar de seus filhos e fizeram distribuição da publicação aos participantes.

A definição do calendário mensal é desdobramento da Oficina de Capacitação de Multiplicadores do Plano de Mobilização Social pela Educação realizada na cidade, no dia 22 de agosto, com a participação de lideranças batistas de Nova Iguaçu.

A Igreja Batista é uma das mais ativas em Nova Iguaçu, onde está instalada desde 1922. Congregando milhares de membros, seus templos estão situados nos principais bairros do município, o que lhe garante grande capilaridade de atuação. Sua adesão à mobilização social pela educação têm papel fundamental na sensibilização das famílias e das lideranças para o entendimento sobre a importância da educação e da garantia do direito de aprender a todos os brasileiros.

Com informações de Ana Lúcia de Barros, mobilizadora social pela educação em Nova Iguaçu

Mobilizadores na Região do ABC Paulista divulgam balanço de atividades


Os mobilizadores da região do ABC Paulista* apresentam o balanço das ações realizadas nos últimos meses com o objetivo de promover a conscientização das famílias e da sociedade a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar de seus filhos.
Com um calendário intenso, o grupo divulgou a Cartilha Acompanhem a Vida Escolar de seus Filhos e o Plano de Mobilização Social pela Educação, em encontros com pais, alunos e professores. Realizou, ainda, atividades de formação de multiplicadores e promoveu eventos para discutiu estratégias de trabalho com os mobilizadores da região.

Mobilizações:

Agosto
22/08 - Reunião para formação de multiplicadores, na Igreja Nossa Senhora das Graças, em Santo André.

Junho
26/06 – Encontro com professores para a divulgação da cartilha, na sede do sindicato dos professores, Centro do Professorado Paulista (CPP), em São Bernardo do Campo;

27/06 – Encontro com mães da comunidade e da Pastoral da Criança de José de Nazaré, no Jardim Silvina, em São Bernardo do Campo.

Maio
26/05 - Encontro com mães da Pastoral da Criança na Igreja de Nazaré, Vila São José, em São Bernardo do Campo;

30/05 – Encontro com pais e responsáveis de alunos na Creche Rapaces, no Jardim do Lago, em São Bernardo do Campo, e das creches e escolas próximas.


Abril
-Encontro com os Grupos Unidos pela Paz no Centro Espírita Redentor e Federação Espírita Renascer, em Santo André;

28/04 - Leitura e estudo da cartilha na Paróquia Nossa Senhora do Paraíso;

14/04 - Divulgação para os coordenadores da Paróquia Santa Rita de Cássia, em Santo André; e agendada na Paróquia São Francisco de Assis, em São Caetano do Sul.

Março
- Divulgação da cartilha na Paróquia Santa Luzia e Santo Expedito, em São Bernardo do Campo;

- 07/03 - Oficina da Região do ABC Paulista e preparação para elaboração de um plano local;

-Dia 23/03 - Divulgado o Plano de Mobilização na Paróquia Nossa Senhora do Paraíso, em Santo André.

* O ABC Paulista, Região do Grande ABC ou ABC é uma região tradicionalmente industrial de São Paulo e corresponde a três cidades: Santo André (A), São Bernardo do Campo (B) e São Caetano do Sul (C).

Com informações de Zuleika Feliciana Rodrigues Silva, mobilizadora

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Uruaçu/GO instala Comitê de Mobilização



O Comitê de Mobilização Social pela Educação de Uruaçu, cidade localizada na região Norte de Goiás, realizou, nesta quinta-feira, 17 de setembro, sua segunda reunião para discutir estratégias de atuação. A atividade teve início às 17 horas, no Núcleo Tecnológico de Educação, unidade da Secretaria de Estado da Educação. No encontro, foi definida a data de lançamento do Plano de Mobilização Social pela Educação no município, prevista para o dia 17 de outubro, no Memorial Serra da Mesa.

A instalação do Comitê de Mobilização de Uruaçu, realizada no dia 12 de setembro, tem como objetivo integrar a comunidade nas ações em prol da conscientização das famílias e da sociedade a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar de seus filhos.

Compõem o Comitê de Uruaçu, entre outros membros, o secretário municipal de Educação, André Luiz da Silva; a sub-secretária de Estado de Educação, Dania Solange Wobeto de Freitas; o presidente do Conselho Municipal de Educação, Rodrigo Gabriel Moisés; o promotor de justiça, Afonso Antônio Gonçalves Dias Filho; o vereador, pastor Noraldino Antônio dos Reis; a representante da Igreja Assembléia de Deus, Edna Liberato; e representantes das associações de moradores dos setores Aeroporto e Oeste.

Uruaçu divulga Mobilização em Seminário da CNBB

Representante da Pastoral da Educação e liderança local na instalação do Comitê de Mobilização de Uruaçu, o padre Francisco Agamenilton Damascena levou as informações sobre o Plano de Mobilização Social pela Educação aos participantes do 10º Seminário Regional da Pastoral da Educação do Centro Oeste da CNBB.


O evento foi realizado em Goiânia e contou com participação de representantes de mais 11 cidades goianas. O padre Agamenilton distribuiu slides sobre o Plano de Mobilização e exemplares da cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos aos participantes do evento. Promoveu, ainda, uma reflexão a respeito do conteúdo da publicação.

Do mesmo modo, convidou os representantes dos municípios de Ceres, Sancrelândia, Rialma, Rianápolis, Goianésia, Uruaçu, Goiânia, São Luis dos Montes Belos, Catalão, Goiatuba, cidade de Goiás e Pirenópolis a realizar a mobilização social pela educação em suas localidades.

Com informações o padre Agamenilton, membro do Comitê de Mobilização Social pela Educação de Uruaçu

Famílias do Amapá são orientadas a acompanhar a vida escolar dos filhos


A mobilizadora social pela educação no estado do Amapá, Juraci Almeida de Alencar, aproveitou o convite para participar da reunião do Grupo de Oração de sua igreja composto por mães e pais de crianças em idade escolar, para conscientizar essas famílias a respeito da importância do acompanhamento na trajetória escolar dos filhos.

A exposição sobre a Mobilização Social pela Educação foi feita no dia 12 de setembro a um grupo de 43 mães e três pais de crianças que estudam em escolas públicas de Macapá. Juraci Alencar distribuiu a cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos aos participantes da reunião e explicou o conteúdo da publicação às famílias.

Presente em Brasília, nesta sexta-feira, 18 de setembro, para participar de atividades regionais da Igreja Assembléia de Deus, Juraci Alencar visitou a equipe do Mec e contou as novidades sobre a mobilização na capital amapaense, Macapá. Durante a reunião do dia 12, ela promoveu uma reflexão referente ao direito dos pais de cobrar qualidade para o ensino oferecido nas escolas públicas e, do mesmo modo, do dever dos governos de proporcionar condições para o alcance desta meta.

A mobilizadora Juraci Almeida Alencar, que é membro da Assembléia de Deus “A Pioneira”, havia apresentado o Plano de Mobilização a 35 pais que participaram de outra reunião, também promovida na capital Macapá, no dia 30 de agosto.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Blogs de parceiros divulgam mobilização social pela educação

O Blog da Mobilização disponibiliza acesso a outros blogs que também tem o intuito de divulgar ações desenvolvidas em prol da conscientização das famílias e da sociedade a respeito da importância da participação dos pais no acompanhamento da vida escolar de seus filhos.

Por meio desses canais de comunicação, os parceiros divulgam boas práticas de envolvimento dos pais e/ou responsáveis pelos alunos, das comunidades e dos representantes de segmentos variados da sociedade em atividades que têm por finalidade a melhoria da qualidade da educação nas escolas públicas.

Nesses espaços são publicadas, ainda, datas e deliberações de reuniões dos Comitês de Mobilização, premiações, notícias e imagens das atividades dos mobilizadores, vídeos, artigos, dados, pesquisas e indicadores sobre educação no País.

Acesse os blogs de parceiros nos seguintes endereços:

Comitê de Mobilização Social pela Educação de Pindamonhangaba:
http://comitepinda.blogspot.com

Comitê de Mobilização Social pela Educação de Belo Horizonte:
Rede Municipal de Ensino de Jaú:

Parceria Votorantim pela educação:
Comitê de Mobilização Social pela Educação da Bahia:
http://comsebahia.blogspot.com/

Departamento de Planejamento e Gestão da Secretaria Municipal de Educação de Juazeiro do Norte (CE):
http://departamentodeplanejamentoegestao.blogspot.com/



Comitê de Mobilização Social pela Educação de Presidente Prudente (SP):
http://www.prudentenamobilizaopelaeducao.blogspot.com/

Comitê de Mobilização Social pela Educação do Pará:
http://comitemobilizacaopara.blogspot.com/
 

Comitê de Mobilização Social pela Educação de Barreirinhas (MA):
http://mobilizacaoeducacao.blogspot.com/

Comitê de Mobilização Social pela Educação de Ilhéus (BA):
http://comiteducacao.blogspot.com/


Blog da Secretaria Municipal de Educação de Planaltino (BA):
http://educaplanaltino.blogspot.com/

Pastoral da Educação de Franca (SP)
http://pastoraldaeducacaofranca.com.br/

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Federação de Bandeirantes do Brasil divulga Mobilização em sua rede



A Federação de Bandeirantes do Brasil (FBB) é parceira da Mobilização Social pela Educação. A entidade é uma organização civil de âmbito nacional, sem fins lucrativos, de educação não-formal, voltada ao público infanto-juvenil e está divulgando, em sua rede de relacionamentos, as ações direcionadas à conscientização das famílias a respeito da importância da participação dos pais na vida escolar dos filhos para a melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas das redes públicas em todo o País.

Integrante da equipe técnica nacional da FBB, a assessora jurídica da entidade, Luiza Fernandes Calmon Garcia, também faz parte do Comitê de Mobilização Social pela Educação do Rio de Janeiro.

Em mais de 90 anos de atuação, a FBB já beneficiou cerca de um milhão de crianças, jovens e adolescentes. A entidade está presente em 15 estados brasileiros, com voluntários (dirigentes e coordenadores) que trabalham com mais de 10.000 Bandeirantes (meninas e meninos).

A Federação é a representante oficial da Associação Mundial de Bandeirantes que é reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das maiores organizações internacionais de educação não-formal.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Pernambuco: 1.120 professores da Escola Bíblica da Assembléia de Deus integram a mobilização



Os professores da Escola Bíblica da igreja Assembléia de Deus, em Abreu e Lima, Pernambuco, estão elaborando suas estratégias de ação para mobilizar as famílias de suas comunidades e sensibilizar este público para a importância do acompanhamento, por parte dos pais, na vida escolar dos filhos, para a melhoria da qualidade da educação oferecida nas unidades de ensino da rede pública.

Durante o lançamento do Projeto Escola Dominical Inclusiva, realizado no Templo Central da igreja, no feriado de 07 de setembro, 1.120 professores das escolas bíblicas receberam informações sobre a realidade da Educação local e nacional, além de exemplares da Cartilha Acompanhem a vida escolar de seus filhos.

A publicação deverá subsidiar o trabalho dos professores junto aos pais e/ou responsáveis por alunos de suas comunidades. Pedagogos, psicólogos, psicopedagos, professores e mestres em educação, também participaram do evento.

Com informações do pastor Altair Germano, mobilizador social pela educação em Pernambuco

Festa "O Grito do Ipiranguinha"


Comitê de Ubatuba (SP) promove festividade para mobilizar moradores e ressaltar a responsabilidade dos pais na formação dos filhos.



O Comitê de Mobilização do Litoral Norte de São Paulo e a Comissão de Moradores do bairro Alto do Ipiranguinha, em Ubatuba (SP), adotaram um estratégia descontraída para mobilizar a comunidade e sensibilizar os moradores locais para a importância da participação das famílias no desenvolvimento escolar dos filhos e da contribuição de todos na formação da educação de qualidade. O grupo vai realizar, no próximo final de semana, 19 e 20 de setembro, a festa “O Grito do Ipiranguinha”.

Além dos moradores, foram convidados para participar da atividade membros de organizações não governamentais, sindicatos e igrejas, além de representantes de órgãos de governos e de outros de segmentos organizados da sociedade. A festa será realizada na rua da Cascata, principal via do bairro Alto do Ipiranguinha, um dos mais populosos da cidade e onde as escolas apresentam o menor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do município, o que motivou a realização da atividade de mobilização.

A programação da festa inclui apresentação sobre o panorama da Educação pública local, regional e nacional e os programas implementados pelos governos para a melhoria da qualidade do ensino oferecido nas redes públicas. A representante da Remec/SP, Iara Bernardi, e um membro da Secretaria Municipal de Educação de Ubatuba serão os responsáveis por essas exposições.

Quem comparecer à atividade poderá conferir, também, palestras; orientação psicológica, jurídica e educacional; apresentações esportivas e culturais. Atores que integram atividades sociais direcionadas à melhoria da qualidade da educação na região vão participar das exposições.

Confira a programação da festa O Grito do Ipiranguinha

19 de setembro (Sábado)
16:00 horas – Início
- Orientação psicológica, jurídica e educacional
- Apresentação musical: Hip Hop da Paz
- Atração dançante: Balé local
- Apresentação musical: Olga Gil
20:00 horas – Momento Educação
- Exposição de informações e programas educacionais – Iara Bernardi, Remec/SP e representante da Secretaria Municipal de Educação de Ubatuba
- Momento ecumênico
- Show Musical: Gilson Bahia
01:00 hora - Encerramento
20 de setembro (Domingo)
12:00 horas – Início
- Show de MPB
- Almoço (pratos típicos, culinárias mineira e caiçara)
- Palestra sobre Educação Ambiental
- Atividade da Fundação Alavanca
- Apresentações esportivas: Capoeira, Judô e Kung-Fu
- Apresentação teatral: EMAUS
- Apresentações folclóricas: Grupo Fandango Caiçara
- Show musical: Chapada do Forró
00:00 hora- Encerramento

Com informações de Rui Grilo, membro do Comitê de Mobilização de Ubatuba e da Comissão de Moradores do Ipiranguinha

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Mobilizadores do Ceará preparam-se para Oficina de Capacitação


Parceiros do Plano de Mobilização Social pela Educação do Ceará que integram a Pastoral da Educação reforçaram durante esta semana, entre os dias 8 e 11 de setembro, as atividades de planejamento para a participação desses agentes na Oficina de Capacitação de Mobilizadores que será realizada no estado, no mês de outubro. As ações integram os desdobramentos do Encontro Nacional da Pastoral da Educação, evento realizado de 04 a 06 deste mês, na capital Fortaleza.

Ao longo da semana, os participantes do Encontro encaminharam às regionais cearenses e às dioceses informações que ressaltam a importância do envolvimento das famílias na vida escolar de crianças e jovens, além de incentivar a sociedade a conhecer o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) das escolas públicas de suas comunidades e a colaborar para a elevação desse índice.

O primeiro dia de programação do Encontro Nacional da Pastoral da Educação incluiu uma apresentação sobre o Plano de Mobilização Social pela Educação. A exposição foi realizada pelo representante da equipe de mobilização do Ministério da Educação, Rafael Ferrari.

Além de tratar sobre os desafios da educação brasileira no tocante a aspectos como qualidade de ensino e fluxo escolar, a abordagem sobre o Plano foi complementada por trocas de experiências desenvolvidas no Ceará por mobilizadores de diversas localidades do estado.

A dinâmica também possibilitou a aproximação dos agentes para o planejamento de ações conjuntas que serão promovidas com o objetivo de melhorar a qualidade do ensino oferecido nas escolas das redes públicas locais.

Oficina de Capacitação
A Oficina de Formação de Mobilizadores a ser realizada em Fortaleza está agendada para os dias 17 e 18 de outubro e contará com a presença de parceiros do Plano de Mobilização Social pela Educação que representam diversos segmentos religiosos e sociais, além de organizações não governamentais (Ong’s), empresas e órgãos de governo, como as secretarias de educação.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Comitê de Mobilização do Rio promove reunião em 15 de setembro


Integrantes do Comitê de Mobilização Social pela Educação do Rio de Janeiro estarão reunidos na próxima terça-feira, 15 de setembro, para concluir a elaboração das estratégias que deverão nortear as oficinas de formação de mobilizadores programadas para o estado. A iniciativa tem como objetivo adaptar a capacitação à realidade do estado do Rio.

O encontro será realizado das 13 às 17 horas, no Sindicato dos Administradores de Empresas do Estado do Rio de Janeiro.

Para que possam apresentar suas sugestões de estratégias direcionadas às oficinas, os participantes receberam como subsidio de análise os materiais de mobilização disponibilizados pelo Ministério da Educação (MEC), como o folder e a cartilha “Acompanhem da vida escolar de seus filhos”, além do Plano de Mobilização Social pela Educação.

Serviço:Reunião do Comitê de Mobilização do Rio de Janeiro

Data: 15/09/2009 (Terça-feira).

Local: Sindicato dos Administradores de Empresas do Estado do Rio de Janeiro. Endereço: Rua 13 de maio, 13 – Sala (auditório) 916.

Horário: 13h às 17h

Com informações de Sérgio Maia e Rosângela Tardelli, membros do Comitê Rio

Família: peça fundamental na luta por uma boa educação


Os membros do Comitê de Mobilização do Rio de Janeiro encaminham ao MEC a informação publicada pela Rádio Catedral e o jornal O Testemunho da Fé sobre o seminário “Família no mundo da educação e o Plano de Mobilização Social” realizado na capital fluminense, no final do mês de agosto.

Durante o seminário, realizado nos dias 21 e 22, no Edifício João Paulo II, na Glória, foram promovidas discussões referentes ao papel fundamental da família na luta por educação de qualidade, além de atividades de conscientização a respeito do papel do núcleo familiar na propulsão de mudanças sociais.

Participaram dos debates, entre outros representantes de segmentos organizados da sociedade, o Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta; o professor Sérgio Maia; a assessora especial do Ministério da Educação, Linda Goulart; o vereador e presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal do Rio, Reimont Santa Bárbara; a subsecretária municipal de Educação, Helena Bomeny e o representante da Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil e Exterior, pastor Francisco Nery.

Linda Goulart reforçou a importância do acompanhamento, por parte dos pais, na vida escolar dos filhos. Segundo ela, há alunos que não entendem o que os professores estão dizendo. Para isso é necessária uma escola “não apenas para ensinar, mas para criar condições para que os alunos aprendam. Isso tira das crianças a total responsabilidade pelo mau desempenho. Essa é uma responsabilidade da escola e tem que ser compartilhada com a família”, refletiu.

Outro participante a defender uma reformulação do modelo de educação foi o professor Sérgio Maia. “É preciso querer um ensino menos burocrático e tecnológico, para proporcionar mais aprendizado e conhecimento na sala de aula, para que o aluno se aproprie da informação com mais facilidade”, ponderou.

“Os conceitos de escola mudaram. Não há mais uma formação humanística. Então, vimos que nós devemos trabalhar com relação a isso e que as crianças precisam sentir que os pais querem ver essa escola de qualidade”, destacou Dom Orani Tempesta, ao falar sobre o “Plano de Mobilização Social pela Educação”, que conclama as igrejas a definir estratégias comuns de mobilização por uma educação de qualidade.

Família, escola de humanismo

Reforçando o papel fundamental dos familiares no processo educativo, o vereador Reimont, por meio da citação do Papa João Paulo II, disse que “todos os membros da família, cada um segundo o dom que lhe é peculiar, possuem a graça e a responsabilidade de construir, dia após dia, a comunhão de pessoas, fazendo da família uma escola de humanismo mais completo e mais rico”.

Ponderações sobre relacionamento familiar

Uma das grandes dificuldades desse processo está na forma de estabelecer um canal de comunicação com os filhos. Uma solução pode ser encontrada nas palavras de Maria Tereza Maldonado, especialista em psicoterapia familiar e membro da American Academy of Family Therapy. Ela afirmou, após a mesa de debates, na conferência “Violência e Distanciamento Familiar”, que “as pontes de relacionamento se constroem explorando interesses em comum, o que agrada o outro, sabendo quais são as suas necessidades. Essas conversas podem ser de 10 ou 15 minutos e a qualquer momento, aproveitando as possibilidades do cotidiano”.

Com informações da Rádio Catedral,do jornal O Testemunho da Fé e do professor Sérgio Maia, membro do Comitê de Mobilização do Rio de Janeiro

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Comitê de Pindamonhangaba cria Blog da educação



O Comitê de Mobilização Social pela Educação de Pindamonhangaba tem novo reforço na divulgação das ações desenvolvidas por seus integrantes. O Comitê criou um Blog direcionado ao tema Educação. Nesse novo canal serão informadas as atividades de conscientização direcionadas aos pais, no sentido de convencê-los sobre a importância da participação na vida escolar dos filhos.

No Blog serão divulgadas, também, as ações em prol da melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas das redes públicas de Pindamonhangaba e dos municípios vizinhos. O espaço servirá, ainda, para disseminação de artigos pertinentes à Educação, entrevistas com especialistas da área e sugestões para atividades mobilização.

O endereço do Blog do Comitê de Mobilização de Pindamonhangaba é: comitepinda.blogspot.com.

Com informações do professor João Moreno de Souza Filho, do Comitê de Mobilização de Pindamonhangaba

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Campina Grande (PB) forma Comitê de Mobilização



A primeira reunião do Comitê de Mobilização Social pela Educação do município de Campina Grande, na Paraíba, está agendada para o dia 16 de setembro, quarta-feira. O Comitê foi criado no dia 01 de setembro, em atividade realizada no auditório da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), também em Campina Grande, onde 16 entidades assinaram o termo que oficializa a adesão às ações da nova organização.

A atividade que resultou na criação do Comitê contou com participação de cerca de 80 lideranças do município. Durante o evento foi realizado, ainda, o lançamento local do Plano de Mobilização Social pela Educação. Os participantes manifestaram o compromisso de integrar a mobilização social pela educação, com o objetivo de que as ações coletivas possam resultar na melhoria da qualidade do ensino oferecido nas escolas públicas do município.

O lançamento do Plano e a criação do Comitê contaram com a presença de representantes do Serviço Social da Indústria (SESI); do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI); do bispo de Campina Grande, Dom Jaime Rocha; do presidente da Órdem dos Ministros Evangélicos da Paraíba, reverendo Clélio Cabral; de representantes da Regional de Ensino, da Semec de Campina Grande e de secretários municipais de educação de 13 municípios vizinhos convidados pela Undime.

Estiveram presentes, também, vereadores; agentes da pastoral da educação da Diocese de Campina Grande; pastores de diversas igrejas; representantes da Fundação de Ação Comunitária (FAC); entre outros.


Apoio da comunidade

Os mobilizadores de Campina Grande participaram de um programa na Rádio Caturité, onde divulgaram a mobilização social pela educação, anunciaram o lançamento do Plano e falaram sobre a criação do Comitê.

Durante a entrevista, conversaram ao vivo com vários moradores da cidade que ligaram para o programa interessados em participar da mobilização.
Integram o Comitê de Campina Grande

- Vereador Olímpio Oliveira - Câmara Municipal Campina Grande
- Kátia Cristina de C. Passos - Secretaria Municipal de Educação Campina Grande
- Maria do Socorro Ramalho - 3ª. Gerência Regional de Educação
- Hercílio de Castro Luz - 3ª. Gerência Regional de. Educação
- Sandra Lucena - Serviço Social da Indústria
- Dom Jaime Vieira da Rocha -Diocese Campina Grande
- Maria do Socorro Bertolino - Diocese Campina Grande
- Vandilma Oliveira Cavalcanti - Diocese Campina Grande
- Lucíola Braz V. de Melo - Diocese Campina Grande
- Maria Edneusa Lucena Barbosa - Movimento dos Focolares
- Suênio Pereira da Silva - Ordem dos Ministros Evangélicos do Brasil e Exterior (Omebe/PB).
- José B. da Silva - Omebe
- Samuel Dionísio de Veras - Igreja Evangélica Congregacional
- Antonio Carlos dos Santos - Igreja Assembléia de Deus
- Terezinha Cavalcante - Fundação de Ação Comunitária

Com informações das mobilizadoras Sandra Regina e Maria Azimar Fernandes e Silva

sábado, 5 de setembro de 2009

Secretários de Educação promovem ações para interação escola-família


No Rio Grande do Sul, experiências pioneiras de mobilização de municípios vizinhos são realizadas para discutir como promover interação entre escolas, famílias e comunidade

Estudos nacionais e internacionais têm apontado com frequência a importância da interação da escola com a família e mostrado os resultados positivos para alunos, professores e família quando isso ocorre. Essa é uma atribuição conferida pela Lei de Diretrizes e Bases às escolas quando, no Art. 12, estabece que é delas a incumbência de "articular-se com as famílias e a comunidade, criando processos de integração da sociedade com a escola”. É atribuída às escolas, também, a prestação de informação aos pais sobre frequência e rendimento dos alunos e a execução da proposta pedagógica.

Assim, é preciso destacar e comemorar iniciativas que têm partido de diversas secretarias de educação de promover oficinas para discutir a implementação, pelas escolas de suas redes, do Plano de Mobilização Social pela Educação. No Rio Grande do Sul, foram realizadas, recentemente, duas oficinas sob coodenação de secretarias municipais de educação.

Região Metropolitana de Porto Alegre

Por iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de Canoas, a oficina reuniu secretários e gestores de vários municípios da Região Metropolitana. Além de Canoas, participaram representantes de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Viamão, Esteio, Cachoeirinha e Triunfo.

Antes do início dos trabalhos, em solenidade presidida pelo prefeito Jairo Jorge, foi assinado por todas as lideranças presentes e por representantes das vinte e seis escolas integrantes do PDE-Escola e do Mais Educação, o Protocolo de Intenções contendo o compromisso de alcance dos objetivos do Plano de Metas do PDE e a proposta de estabelecimento de parcerias com a comunidade para a implantação do Programa Escola Comunidade.

O Programa Escola Comunidade prevê o aumento do tempo e dos espaços educativos, o que permitirá a adoção do horário integral nessas escolas, com o contra turno sendo realizado nos equipamentos das comunidades do entorno das escolas. Além do prefeito Jairo Jorge e dos secretários de educação dos municípios presentes à solenidade, assinaram também o Protocolo a deputada Maria do Rosário, presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados; a presidente do Conselho Municipal de Educação e a diretora do IFET de Canoas, entre outras autoridades locais.

Municípios do litoral norte gaúcho

Em Arroio do Sal, a organização esteve a cargo da Secretaria Municipal de Educação, contando com a participação de secretários de educação e gestores de vários municípios da região, como Tramandaí, Xangri-lá, Torres, Pinhal e Dom Pedro de Alcântara.

Constou da programação a visita a uma unidade de educação infantil que está sendo construída com recursos do programa Proinfância. A obra está em fase de conclusão, devendo ser inaugurada em novembro.


Nas oficinas para os gestores e professores foi estimulada a reflexão sobre a importância da interação escola família. Também foram discutidas as ações que podem ser implementadas para concretização dessa reciprocidade.


O que fazer para favorecer a interação família/escola

Veja a seguir alguns pontos que subsidiam essa reflexão.

O que fazer para favorecer a parceria família/escola:

• Entender os alunos como parte de um contexto social e familiar inalienável às condições de aprendizagem e, PORTANTO:
• Conhecer e entender a realidade social e familiar dos alunos (situações mais vulneráveis, recursos disponíveis em cada grupo familiar) e, ASSIM:
• Estabelecer formas específicas de interação, reconhecendo as diferenças e que cada um merece ser ouvido com atenção;
• Acreditar que as famílias podem participar de discussões em questões de contornos mais pedagógicos;
• Entender o sentido das práticas e o espaço familiar – entender a CULTURA familiar;
• Desenvolver atividades envolvendo pais e famílias que levem em conta esses diferentes contextos;
• Marcar reuniões de pais em horários favoráveis à sua participação;
• Transformar as reuniões em momentos de troca de experiências sobre o desenvolvimento dos alunos;
• Incentivar os pais e responsáveis a acompanharem em casa a vida das crianças e jovens, garantindo a disciplina para o estudo diário, a realização do dever de casa, o desenvolvimento do hábito da leitura, e a assiduidade e pontualidade nas aulas;
• Divulgar os resultados alcançados pela escola, em especial o IDEB, as metas a serem buscadas e informar as medidas que estão sendo adotadas para atingi-las
• Divulgar os PAR (Plano de Ações Articuladas) do município e do estado e o Plano de Desenvolvimento Estratégico da escola;
• Divulgar o Plano de Desenvolvimento Estratégico da Escola – PDE-Escola; e
• Incentivar a formação dos Conselhos Escolares e fortalecer sua atuação.

Dia Municipal da Mobilização Social pela Educação


No contexto da mobilização social pela educação, municípios em diversos estados estão instituindo, por lei, o Dia Municipal da Mobilização Social.

Belo Horizonte (MG)

Em Belo Horizonte, por iniciativa do Vereador Arnaldo Godoy, que também participa do Comitê de Mobilização local, propõe o dia 19 de setembro. A data deverá passar a constar do Calendário Oficial de Festas e Eventos do município e servirá como mote para fomentar a efetiva participação das famílias na vida escolar dos filhos. Pretende-se, também, sensibilizar a sociedade sobre a importância da educação no desenvolvimento individual e social; o compromisso social na afirmação do direito de todos à educação de qualidade; e o papel de cada um como protagonista dessa ação.

Arroio do Sal (RS)

Por iniciativa do prefeito de Arroio do Sal (RS), a Secretaria Municipal de Educação e Cultura fez o lançamento, em 14 de agosto, do Dia Municipal da Mobilização Social pela Educação.


Santa Inês (MA)

Em Santa Inês, 10 de julho de 2009 foi escolhido para celebrar o Dia Municipal de Mobilização Social pela Educação. A Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei que instituiu a data. Nesse dia é comemorado o nascimento da professora Conceição Freire, uma das primeiras educadoras da cidade que se dedicou com esmero à formação dos habitantes do lugar. Pelo seu exemplo de educadora, a data de seu aniversário será comemorada com bandeiras, faixas , cartazes, música e palavra de ordem, clamando pelas ruas , a responsabilidade de todos pela Educação da sociedade de Santa Inês, pelo desenvolvimento do Estado e da Nação.

Unaí (MG)

A Conferência Municipal de Educação de Unaí foi palco para o anúncio, feito pelo vice-prefeito e o secretário de educação da cidade, do envio pelo Prefeito à Câmara dos Vereadores de projeto de lei instituindo o Dia Municipal de Educação. A data escolhida para uma grande mobilização de todos os habitantes do muncípio foi o último dia de aula do primeiro semestre.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Servidores da Presidência da República mobilizam pais em São Sebastião (DF)



O encontro dos servidores da Presidência da República (PR) com os pais de alunos da Escola Classe Vila do Boa, em São Sebastião, região administrativa do Distrito Federal, superou a expectativa dos coordenadores do evento.

Os organizadores da atividade, que integram o Projeto Servidor Solidário da PR, divulgaram, em comunicado distribuído aos participantes do Programa Qualidade de Vida, também desenvolvido na Presidência, os depoimentos colhidos durante o encontro realizado na escola.

Durante a reunião na Escola Classe Vila do Boa, os pais foram conscientizados a respeito da importância da participação na vida escolar dos filhos para a melhoria da qualidade da educação oferecida na unidade de ensino.

Para abordagem sobre o tema, os servidores distribuíram a Cartilha “Acompanhem a vida escolar de seus filhos” e discutiram com a comunidade o conteúdo da publicação.

Confira a seguir a divulgação sobre a reunião feita pelos servidores.


ESCOLA DE PAIS:
O PAPEL DO PAI NO ACOMPANHENTO ESCOLAR DO SEU FILHO

No dia 28 de agosto, desenvolvemos a primeira atividade voltada aos pais e responsáveis dos alunos da Escola Vila do Boa. A participação do Paulo Amorim, Eliane, Goreth, Daniela, Kátia, Iêda, Lisiane e Salveci foi essencial para o êxito da noite. Além da colaboração do Marco Túlio, Sandra, Liliana, Tereza, Ana Lúcia, Ana Tereza e Ronaldo no lanche oferecido. Uma bela demonstração de carinho.

Foi uma noite daquelas em que a felicidade toma conta do ambiente. Superou, positivamente, as nossas expectativas.

Seguem as palavras do Carlos da Escola:

"Aproveito a oportunidade para parabenizar você, como coordenadora do Projeto Servidores Solidários, e todos os envolvidos na nossa Escola de Pais. Podemos perceber o grau de comprometimento de todos os envolvidos e temos certeza que este projeto será um símbolo de cidadania e trabalho social da Comunidade da Vila do Boa.

Carlos Viana"

Tivemos a participação de 83 pais/responsáveis registrados, sendo que a maioria levou o seu filho. Bebês e irmãos mais velhos, que já estudaram ou não na escola, também marcaram presença.

Todos estavam ali para conhecer a nossa proposta de trabalho, que está sendo desenvolvida junto com a escola. Convidamo-los a estarem presentes nesta caminhada de transformação para a melhoria da educação. E alguns.... já manifestaram a atividade que deseja colaborar.

O tema da noite foi o Papel do Pai na Educação do seu Filho. O silêncio reinou por alguns segundos, mas depois TODOS (pais e alunos), isso mesmo, quiseram participar. Ora escrevendo, ora falando ao microfone.

A Goreth aproveitou a presença de algumas crianças mais agitadas para utilizar a metodologia do Multiplicador Mirim. Elas passaram a ajudar na organização do evento também e se sentiram partícipes e valorizadas. A partir desta demostração, a Goreth explicou brevemente a proposta do multiplicador, que irá atuará na escola e em casa junto aos pais.

A noite encerrou com a Lisiane tocando e cantando a música, de Roberto e Erasmo Carlos, Como é grande o meu amor por você. Escolhida sob medida para ocasião.

Imaginem mais de 150 pessoas cantando afinadas ... Foi de arrepiar e se emocionar.

Quem não pôde ir, perdeu uma oportunidade de se aproximar ....

O próximo encontro com os pais será agora em setembro - Tema: Educação Ambiental - Horta Escolar.

Com informações de Priscilla Araujo, integrante do Projeto Servidor Solidário da Presidência da República

Rede Evangélica de Ação Social divulga Mobilização


A Rede Nacional Evangélica de Ação Social (Renas) divulgou, na edição de número 192 de seu Boletim Eletrônico, veiculado na última quarta-feira, 02 de setembro, o convite do Ministério de Educação às igrejas cristãs brasileiras e a toda a sociedade para participação nas ações de Mobilização Social pela Educação.

Para saber mais sobre a Renas, acesse: http://www.renas.org.br/

Escola do RS mobiliza comunidade para melhorar Ideb


A professora Nádia Berenice M. dos Santos, vice-diretora no período noturno da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Milton Pacheco, em Osório, no Rio Grande do Sul, enviou um relato à equipe da Mobilização Social pela Educação do MEC sobre a mudança de atitude da comunidade escolar após tomar conhecimento de que a unidade de ensino é uma das prioritárias das ações do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE), em razão de seu baixo Índice de Desenvolvimento da Educação (Ideb).

Em 2007, a escola registrou Ideb de 3,6, nas séries iniciais, e de 2,4, nas séries finais do Ensino Fundamental.

Como pondera a professora Nádia Santos: “Não temos soluções prontas ou poções mágicas que resolvam todos os problemas, mas queremos muito acertar e estamos lutando para isto”. Hoje, esse é o sentimento dos professores, diretores, coordenadores, funcionários, alunos e pais. Passados o desconhecimento e a surpresa iniciais em relação ao Ideb, a comunidade escolar tomou a decisão de melhorar a qualidade do ensino oferecido na unidade.

Confira o depoimento da professora:

Sou vice-diretora, à noite, da Escola Estadual de Ensino Fundamental Professor Milton Pacheco, em Osório( RS), e nossa escola, em 2008, foi considerada prioritária nas ações do PDE, pois, em 2007, o Ideb ficou em 3,6 nas séries iniciais e em 2,4 nas séries finais do Ensino Fundamental.

Até então, não tínhamos muito conhecimento sobre o que significa Ideb, PDE, PAR, etc. Porém, quando nossa equipe diretiva foi comunicada pela 11ª Coordenadoria Regional de Educação sobre os baixos índices do Ideb, o menor de toda a região, e sobre a necessidade de fazer o PDE Escola, ficamos surpresas e até mesmo chocadas. Levamos ao conhecimento da comunidade escolar e, em reuniões que se sucederam, houve momentos em que nos indignamos e questionamos os critérios utilizados nos instrumentos de avaliação adotados pelo INEP/MEC. Noutros momentos, ficamos buscando culpados nos segmentos de nossa escola. Houve momentos em que a auto-estima ficou lá embaixo e nos sentimos a pior escola da região.

Vieram, então, a discussão, o debate, a busca por conhecimento sobre PDE, Ideb, PAR, etc. O preenchimento dos instrumentos de pesquisa do PDE Escola foi difícil e trabalhoso, pois tivemos que “revirar” a escola, em todos os aspectos administrativos e pedagógicos, envolvendo a comunidade escolar e buscando onde estavam os problemas.

Foi surpreendente quando começamos a fazer o diagnóstico e chegamos à conclusão de que, realmente, nossa escola teria que mudar. Não sei se a fase mais difícil foi a da pesquisa ou a da construção de um planejamento para melhorar a situação da escola, pois, criticar, apontar culpados e revoltar-se são reações mais fáceis que construir caminhos e alternativas de mudança.

Construímos nosso planejamento em 2008 e, agora, estamos aguardando a análise e a liberação do recurso. Além disso, muitas coisas mudaram desde então. A começar pela equipe diretiva e pelo grupo de professores e funcionários que está mais unido e querendo muito uma fase melhor para a escola. Também queremos envolver mais os pais e alunos, bem como a comunidade local. Não temos soluções prontas ou poções mágicas que resolvam todos os problemas, mas queremos muito acertar e estamos lutando para isto.

Atenciosamente,

Nádia Berenice M. Santos
Vice-Diretora - noite


Nádia Mendonça Policarpo Maria Goreti Lessa de Oliveira
Vice-Diretora - dia Diretora

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Jaú inaugura sala de alfabetização para funcionários municipais



A iniciativa é uma das ações do programa de Mobilização Pela Educação e de combate ao analfabetismo em Jaú


Aprender a ler e a escrever deixará de ser um sonho distante para muitos dos mais de 500 funcionários do Centro de Produção Municipal (CEPROM) de Jaú, no estado de São Paulo. É que uma sala de aula foi instalada no local, com inauguração realizada nesta segunda-feira, 31 de agosto, para atender os funcionários após o expediente.

A iniciativa tem como objetivo combater o analfabetismo em Jaú e foi viabilizada por meio de parceria entre a Secretaria de Serviços Municipais, que indicou a professora voluntária e cedeu o espaço, usado anteriormente para reuniões, e a Secretaria de Educação, que fez a doação de lousa, cadeiras e carteiras, além de oferecer orientação e materiais pedagógicos.

Além de ampliar as oportunidades de acesso a direitos cidadãos, a Educação de Jovens e Adultos oferecida a esses trabalhadores deverá refletir de forma positiva na formação dos filhos desses funcionários do CEPROM. Compreendendo a importância da educação para a dignidade do indivíduo e, agora, ampliando seus conhecimentos, esses pais terão melhores condições de acompanhar a vida escolar de seus filhos. Desse modo, estarão contribuindo com a melhoria da qualidade o ensino nas escolas do município.

A aula inaugural contou com a presença do secretário de Serviços Municipais, José Eleutério Abreu Ribeiro; da voluntária que ministrará as aulas, Lucilene Murdiga; das diretoras dos programas “Mobilização Pela Educação” e “Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos”, respectivamente, Ana Lúcia do Rosário Bastos de Freitas e Lourdes Cantarelli, além de representantes da Secretaria de Educação e das empresas que estão apoiando o projeto, Mazza & Fregolente, RCA e Ecoterra Serviços de Limpeza.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Secretaria Municipal de Educação de Jaú.